A revolução da IA no shopper marketing

Buscar

A revolução da IA no shopper marketing

Buscar
Publicidade

Opinião

A revolução da IA no shopper marketing

Recurso é o assunto do momento, mas você sabe usar a inteligência artificial no dia a dia da entrega para os seus clientes?


25 de junho de 2024 - 6h00

Como profissional de comunicação, a conversa em torno da inteligência artificial (IA) e suas aplicações em nosso universo evoluiu de papos no café para demandas ressonantes do dia a dia. Em cada reunião com o time de marketing e em rodadas de estratégia interna, é sempre levantada uma questão crucial: “Como podemos usar as IAs em nossas entregas para os clientes?”. Compreender o potencial e as etapas acionáveis é urgente para nós neste cenário que evolui rapidamente.

No shopper marketing, disciplina na qual entender o comportamento do comprador no ponto de venda é fundamental, as ferramentas de IA oferecem a capacidade de não apenas reagir às tendências do mercado, mas também de prevêlas. Integrando IA, podemos passar de um planejamento baseado em pesquisas anuais e tradicionais para a análise preditiva — o tal do machine learning, aplicado —, antecipando comportamentos e preferências do consumidor com alto grau de precisão. Por exemplo, em uma loja de chocolates artesanais na região Oeste da cidade de São Paulo, no período da tarde, o produto com maior interesse e vendas é o combo café com brigadeiro. Então, esse combo é apresentado primeiramente nos displays digitais, em vez do chocolate, ou seja, contexto somado a dados históricos para alavancar e complementar as vendas.

A personalização é outro ponto onde a IA deve revolucionar nossa abordagem. O antigo paradigma de marketing de alcance e frequência em todos os lugares, incluindo os pontos de conversão, está se tornando obsoleto. Hoje, a IA permite a hiper personalização nas estratégias de marketing de compras. Por exemplo, analisando dados individuais de consumidores, a IA pode ajudar a customizar promoções e comunicações mais relevantes para cada shopper. Isso não apenas melhora a experiência de compra, como pode aumentar significativamente as taxas de conversão, já que ajuda a diminuir a dor da escolha.

Aí você me pergunta: legal todo esse discurso aí, mas, de verdade, como aplicar isso no nosso dia a dia? Algumas possibilidades com o lançamento de novas funcionalidades de voz da OpenAI podem ajudar em uma árvore de decisão mais orgânica do autoatendimento, como em totens de pedidos ou mesmo nos drive thrus; também no auxílio às vendas com os times de negócios, que podem ser desde vendedores de lojas com tablets e celulares a propagandistas médicos em consultórios; ou mesmo no autosserviço por meio de beacons para disparar mensagens personalizadas nos displays das gôndolas.

Enfim, a IA no shopper marketing não é apenas uma tendência, ela é uma ferramenta transformadora que redefine como entendemos, determinamos métricas e interagimos com nossos clientes. Tudo é novo, e toda inovação tem uma curva de implementação e aprendizado, mas o importante é darmos os primeiros passos e aprendermos com essa revolução.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Sete dicas para sua marca se destacar com Reels

    Todos os dias, bilhões de pessoas são impactadas por esse formato, mas captar a atenção efetivamente já depende muito da criatividade

  • É das vira-latas que eles gostam mais

    Agências independentes, ao contrário dos “cães de pedigree” (grupos internacionais), se movimentam com inteligência de rua, enquanto estes são mais preocupados em sustentar complexidades