O futuro é agora

Buscar
Publicidade


1 de abril de 2022 - 6h00

Crédito: Divulgação

O 15º relatório anual Tech Trends Report 2022 foi apresentado durante o South by Southwest (SXSW) pela futurista Amy Webb, fundadora do Future Today Institute (FTI), com mais de 600 tendências relacionadas à tecnologia e à ciência. E confirma as tendências que eu havia apresentado para os alunos da Pós-graduação Gestão e Administração de Talentos da HSM University: as tecnologias de realidade-virtualidade impactarão as estratégias de negócios, comunicação e publicidade.

Tecnologias como Augmented Reality (AR), Virtual Reality (VR), Mixed Reality (MR), Extended Reality (XR) e DR já são, literalmente, realidade no campo da interação social dos humanos. E a trilha da publicidade e comunicação de influência digital será percorrida com eficiência nesses cenários. Logo, o mercado de celebridades e influenciadores terá que se readaptar se quiser continuar no jogo de endosso de marcas e produtos. E o mercado publicitário se apossar dos novos espaços de mídia que serão utilizados pela audiência: tanto as que se inspiram nas tradicionais personas da vida real quanto as novas que se inspiração nas novas celebridades robôs, ou CelebriBots para os íntimos.

A maioria tenta se adaptar ainda no combalido e concorrido ambiente das redes sociais. E quem surfou na onda e conseguiu catapultar a sua imagem social já está saturado do formado, com o processo criativo cada vez mais limitado e não sabe mais como se reinventar. A resposta está ai: olhe para o espaço vazio e re-perceba o mundo. “Re-percepção é habilidade de ouvir pra ver e ocupar os espaços em branco. É a essência da criatividade, da inovação e do empreendedorismo e a qualidade essencial por meio de uma ótima gestão”, disse Webb durante a apresentação do relatório.

Mas não apenas a tecnologia será impactada mas também a publicidade com celebridades e a própria forma de trabalho dos artistas também: formatos como shows, espetáculos teatrais, programas de entretenimento, noticiários, novelas, séries, Meeting Greet e até saraus serão frequentes nestes ambientes. E será logo mais!

O que isso quer dizer? Que a comunicação, a linguagem, os sentimentos, os valores, a interação e a percepção humana se adaptam. Os meios mudam mas as mensagens e os conteúdos continuam sua jornada ao longo da história: das cavernas até aqui.

O processo evolutivo continua e talentos e gestores de talentos artísticos que não se reinventarem serão ultrapassados por inteligências humanas e artificiais mais conectadas e adaptadas à nossa realidade.

A realiza – e o relatório – apontam para alguns caminhos que sofrerão alterações em suas rotas:

Espaços digitais

A existência de réplicas de espaços da realidade como casas, cinemas, teatros, arenas, entre outros, onde serão espelhadas atividades dos ambientes reais.

Identidades digitais

Avatares que já transitam entre plataformas, como Metaverso e Instagram, por exemplo. Além de avatares universais, há a tendência de várias versões de identidades digitais adaptadas ao contexto do ambiente. Ou seja, as várias máscaras sociais que já temos ganharão a chancela de existirem sem grandes julgamentos. Sem falar na concorrência: avatares de personalidades da vida real concorrerão cada vez mais com avatares endêmicos, nativos das plataformas. Como já acontece com os influenciadores de CGI.

Mídia Sintética

Criadores de conteúdo terão uma concorrência muito potente: a mídia sintética que permitirá criar conteúdo digital gerado por algoritmos. Voz, expressões, perfomances e atividades criativas em vídeos, texto, voz com bots interativos estão chegando. A mídia sintética permitirá criar personagens em filmes de cinema, séries, novelas, filmes de publicidade ou de animação. Os avatares atuarão como substitutos para talentos de ação ao vivo.
Com quê artistas, influenciadores, marcas e agências devem se preocupar? Em investir nas experiências e ocupar os seus espaços nesses ambientes; demarcar territórios agora, enquanto, ainda é tudo mato! E, claro, em arquitetar estratégias de imagem social que sustentem a permanência nesse novo ambiente de convívio em sociedade.

Publicidade

Compartilhe

Veja também