A trajetória do copo Stanley na era da influência e além

Buscar
Publicidade

Opinião

A trajetória do copo Stanley na era da influência e além

Mais que uma marca de copos e garrafas térmicas, Stanley é um fenômeno: virou febre no carnaval brasileiro e alavancou-se a símbolo de status e estilo — e tudo isso graças ao poder da influência


18 de março de 2024 - 6h49

Inicialmente, a popularidade da marca Stanley começou nos Estados Unidos, devido à alta capacidade de suas garrafas de aço inoxidável, com vedação a vácuo, de conservar bebidas quentes.

Aqui no Brasil, a marca tem uma base de fãs que só aumenta, especialmente depois do Carnaval, quando a chance de deixar a cervejinha gelada por mais tempo atraiu o público: os produtos da Stanley prometem manter gelo por mais de 12 horas.

Nos últimos quatro anos, a Stanley multiplicou por dez seu faturamento global, chegando à marca de US$ 750 milhões em 2023.

Vamos entender a trajetória que levou a esse crescimento meteórico da Stanley e como os influenciadores foram a peça-chave da estratégia.

A expertise em moda de Terence Reilly

A Stanley é uma empresa fundada em 1913, sediada em Seattle, Washington, que passou por uma grande transformação desde o lançamento de um de seus produtos em 2016, a garrafa Quencher, que inicialmente não obteve muito sucesso nas vendas, mas em 2020 teve uma mudança significativa na estratégia de marketing. Com a introdução de novas cores, materiais e acabamentos, a garrafa começou a chamar a atenção de um novo público. O boca a boca, impulsionado por influenciadores, foi uma bola de neve de popularidade.

Mas esses upgrades não vieram do nada. Em 2020, Terence Reilly assumiu o cargo de presidente global da empresa. No currículo, o executivo tinha a proeza de ter reposicionado a Crocs no segmento de calçados. Crocs passou de motivo de piada para item de moda valorizado — um renascimento incrível. Nas mãos de Terence Reilly, a Crocs fez sua estreia na passarela na London Fashion Week e colaborou com Justin Bieber e Bad Bunny em designs de edição limitada.

A influência de Ashlee LeSueur

A parceria estratégica com a influenciadora Ashlee LeSueur foi fundamental para revitalizar o copo Quencher. Sua empresa, a The Buy Guide, desempenhou um papel importante nessa história, ao impulsionar o interesse pelo produto por meio de seu blog e página no Instagram. Segundo Ashlee, o copo Quencher esgotava rapidamente sempre que era anunciado no The Buy Guide.

Na primeira semana em que Terence Reilly se juntou à Stanley, ele ficou sabendo que Ashlee LeSeur era uma fã de longa data do copo Quencher, que estava, na época, prestes a ser descontinuado.

Terence entrou em contato com Ashlee com uma oferta: se ela fizesse um pedido por atacado de 5.000 Quenchers e ajudasse a vendê-los para a audiência do The Buy Guide, então a Stanley prometeria não descontinuar o copo.

O pedido foi atendido em novembro de 2019 e os copos se esgotaram em cinco dias.

O público do The Buy Guide é majoritariamente composto por mães e mulheres jovens. Muitas delas influenciadoras. É o caso de Isabelle Baker, Kristin Johns e Emilie Kiser, algumas das primeiras que ajudaram a impulsionar a tendência da Stanley entre suas comunidades de seguidores.

Em novembro de 2023, a TikToker Danielle (Dani Marie Lettering) postou um vídeo que viralizou, mostrando o seu carro que pegou fogo em um acidente, e dentro dele estava intacta a garrafa Stanley, ainda com cubos de gelo dentro.

Sem demora, Stanley respondeu à Danielle, em um vídeo do próprio Terence em solidariedade com o acidente que ela sofreu, e lhe presenteando com um carro novo.

Stanley no Carnaval brasileiro

Atualmente, a operação da Stanley na América Latina é a segunda maior da organização, à frente da Ásia e Europa, segundo a Stanley. A marca, que tem mais de 30 lojas em 20 cidades brasileiras e apenas quatro na Argentina e uma no Chile, reconhece o potencial do Brasil para seu copo.

No carnaval deste ano, a marca realizou ações de marketing por festas em todo o país. Os copos foram vistos nas mãos de foliões e músicos nos blocos, nos camarotes da Sapucaí e trios elétricos.

Em meio a fantasias e abadás, é possível ver diversos foliões com o copo preso por uma alça de tecido que atravessa o corpo.

O sucesso avassalador do copo Stanley Quencher é um exemplo marcante do poder da influência na comercialização de produtos. Ao reconhecer a importância das mídias sociais, especialmente do TikTok, a empresa capitalizou a tendência viral, investindo em campanhas direcionadas e colaborações com marcas influentes, como Starbucks e Olay.

Essas parcerias não apenas impulsionaram as vendas, mas também solidificaram a posição do Stanley Quencher como um ícone contemporâneo. O sucesso da Stanley Quencher é um exemplo de como uma empresa pode se reinventar e prosperar, mesmo após mais de um século de existência.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • O que o BBB 24 trouxe de reflexão sobre gênero?

    O que o BBB 24 trouxe de reflexão sobre gênero?

    Com o fim do reality show, algumas questões sobre as mulheres ficaram evidentes

  • Conselheira 101 lança programa de lideranças femininas negras e indígenas

    Conselheira 101 lança programa de lideranças femininas negras e indígenas

    Projeto busca ampliar o número de mulheres negras e indígenas em posições de conselhos e comitês nas organizações