Product placement nos clipes: união de valores

Buscar
Youtube2021
Publicidade

Comunicação

Product placement nos clipes: união de valores

Estratégia de inserção de produtos e serviços em videoclipes musicais vem evoluindo com a junção de valores entre marcas e artistas

Amanda Schnaider
27 de janeiro de 2022 - 6h00

O product placement, ou seja, a inserção de marcas e produtos em conteúdos de entretenimento não é nada novo para o mundo da publicidade. Quando olhamos para os videoclipes, não é de hoje que as marcas aproveitam esse formato (música + video) para divulgar seus produtos e serviços, porém essa relação, que antes era bem explícita, como no clipe My Adidas, do grupo de hip hop Run-D.M.C, se tornou mais natural com o passar dos anos.

 

Pabllo Vittar divulgou a linha Color Trend no clipe de “Corpo  Sensual” (Crédito: Divulgação/Avon)

Segundo Luiza Baffa, managing director da AKQA, o product placement evoluiu nos clipes e hoje em dia vai além do simples merchandising. “A evolução agora está nas marcas conseguirem, de fato, passar os valores dela, explicar o que elas acreditam, explicar um pouco mais do porquê elas estão se conectando com aquele cantor e, no fim, é muito menos sobre ‘compre meu produto’, é muito mais sobre colaboração”. Para ajudar as marcas nessa missão, de entregar valor com suas ações, a AKQA acabou de lançar uma joint venture com a Coala.Lab, 100% focada em trabalhar com música como conteúdo e entretenimento, seja para marcas ou só para artistas.

A Avon é uma marca que está apostando nessa união de valores na hora de trabalhar com artistas e clipes. A empresa de cosméticos se juntou à cantora Pabllo Vittar e à Trident, Absolut e Ministério da Saúde, no clipe de “Corpo Sensual”, lançado em 2017. No clipe, Pabllo aparece usando um dos batons da linha Color Trend da companhia. Esta, entretanto, não foi a única fez que a Avon investiu nesse formato. Em 2020, no clipe do single “Toma”, de Luísa Sonza, em parceria com o cantor de funk Mc Zaac, a empresa apareceu com seus produtos ao lado de outras marcas como Apple e Netshoes.

Para Viviane Pepe, diretora de comunicação da Avon Brasil, quando uma marca participa de um videoclipe, ela também está participando da história de um artista, se conectando seus valores pessoais. “Não é qualquer pessoa que nos conectaríamos, mas principalmente como no caso da Luísa e da Pabllo estamos renovando o nosso olhar de apoiar as mulheres, a diversidade, o feminismo”, reforça.

Outra marca que também viu um potencial de negócios nesse formato foi a Samsung. Para divulgar sua linha Galaxy A, a marca apostou no product placement dentro do clipe de “No Chão Novinha”, uma colaboração entre Anitta e Pedro Sampaio. Sabrina Compatangelo, gerente de marketing da divisão de dispositivos móveis da Samsung Brasil, explica que a companhia escolheu essa estratégia por diversos motivos. “É uma ação divertida, expressiva, integra os nossos produtos à cultura pop, mas o principal motivo da escolha foi promover uma conexão única da marca com os ídolos da Geração Z, como a Anitta e o Pedro Sampaio. Isso abre um canal muito importante com o público jovem, traduzindo a energia e a inspiração que buscamos passar aos consumidores para os quais a linha Galaxy A se propõe”, completa.

A plataforma como anunciante

Se antes os videoclipes eram lançados na televisão aberta, hoje o YouTube é responsável por essa tarefa. Alessandra Gambuzzi, diretora de projetos de conteúdo do Google, proprietária do YouTube, analisa que atualmente muitos fãs aguardam ansiosamente o lançamento de clipes de seus ídolos e esse também é o formato que muita gente escolhe para descobrir novas músicas. “Logo, ter sua marca associada a um momento em que o espectador está tão disponível a descobrir novas experiências é uma excelente forma de se conectar com seu consumidor”, ressalta.

A diretora ainda explica que as parcerias entre marcas e artistas e gravadoras podem ser realizadas de forma independente e apenas ter o YouTube como plataforma de divulgação do videoclipe, mas que o YouTube passou a contar com uma solução que faz a ponte entre marcas, criadores e audiência, chamada de Creators Connect. “O formato que é gerado dessa parceria varia bastante dependendo do objetivo de negócio e do perfil do canal e do consumidor, mas pode sim estar dentro do formato videoclipe”, comenta. Um exemplo desse uso aconteceu com as Casas Bahia, em 2020, quando fez parte do Creators Connect e se conectou ao Kondzilla e aos cantores Maiara e Maraísa, MC Kekel e Mumuzinho, para lançar a música “Ela Tá Podendo”. O videoclipe, que conta com letra e product placement das Casas Bahia, tem mais de 57 milhões de visualizações e se tornou uma música trabalhada comercialmente em rádios e outras plataformas online. De acordo com a diretora, o clipe gerou um search lift de 11%, ou seja, pessoas que assistiram o vídeo buscaram 11% mais por Casas Bahia.

Além de plataforma, o próprio YouTube anunciante já apostou na estratégia de product placement nos clipes. No clipe de “Number One”, da cantora Pabllo Vittar com o DJ Rennan da Penha, a plataforma fez um product placement do YouTube Shorts. “Além da aparição no clipe, que já soma 4,8 milhões de visualizações, a campanha ainda gerou um challenge de dublagem no Shorts, que recebeu milhares de inscrições e rendeu um vídeo de react dos artistas junto com Thaynara OG e Álvaro, que já soma 2,5 milhões de visualizações”, destaca Alessandra.

**Crédito da imagem no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe