O poder da Black Friday para as vendas das teles

Buscar

Marketing

Publicidade

O poder da Black Friday para as vendas das teles

Consumidores pretendem realizar compras de produtos da categoria telefonia e celulares, que está apostando em ações e campanhas especiais

Victória Navarro
14 de novembro de 2019 - 6h00

Criada com o objetivo de liquidar estoques, a Black Friday  costuma ser um dos períodos favoritos de compra dos consumidores. A data, que está há nove anos no Brasil, promete trazer na última sexta-feira de novembro, 29, produtos e serviços a preços bastante atrativos. Assim como nas Black Fridays anteriores, em 2019, a categoria telefonia e celulares deve conseguir bons resultados. Neste ano, 28% dos consumidores pretendem aproveitar a data de ofertas para realizar compras de produtos da categoria, segundo estudo da Ebit/Nielsen, realizado em setembro deste 2019 com mais de 4 mil pessoas.

Preço (84%), marca (66%), valor do frete (57%), detalhes do produto (52%), avaliação dos consumidores (40%), reputação, medalha e certificados das lojas (28%), avaliação dos especialistas (27%), avaliação da loja (25%), imagens profissionais do produto (15%), imagens reais enviadas por consumidores do produto (11%) e estar na lista dos mais desejados (9%) são os fatores que influenciam na hora de produtos de telecomunicações.

Estima-se, em 2019, de acordo com a Ebit/Nielsen, que a Black Friday movimente um faturamento de R$ 3,07 bilhões, 18% a mais do que em 2018; 4,91 milhões de pedidos, número 15% maior; a um tíquete médio de R$ 626, 3% a mais; e atraia 2,65 milhões de consumidores únicos (10% mais do que no ano passado). Ao longo deste ano, 85% dos consumidores, em algum momento, deixaram de comprar um produto online, para aguardar os descontos da Black Friday. Além disso, a maior parte das vendas deve-se concentrar na sexta-feira do evento (63%).

Tanto varejistas quanto consumidores, diz Ana Helena Szasz Barone, head Ebit/Nielsen, estão se preparando melhor para a data. “É um momento de migração do off-line para o online. O consumidor usa o valor do que já paga por um produto, porém, para comprar um produto superior. E, os varejistas estão garantindo que não falte produtos, via estoque integrados, clareja na entrega, oferta de retirar na loja e tecnologia”, adiciona.

De acordo com Ana, a categoria de telefonia e celular é uma das mais procuradas porque se refere a itens aspiracionais e que conferem status. Além disso, “há uma tendência das pessoas esperarem pela data, a fim de fazer um bom negócio. O consumidor também reprime uma demanda e acompanha o preço do produto, fazendo pesquisa do preço”. Como resposta a isso, o setor de telecomunicações aproveita o mês de novembro para atrair clientes e alavancar vendas.

 

Segundo a Ebit/Nielsen, 28% dos consumidores pretendem realizar compras de produtos da categoria telefonia e celulares (crédito: Adrianna Calvo/Pexels)

A mais nova campanha da Vivo para a Black Friday, a “Black ofertas da Vivo”, por exemplo, objetiva mostrar que a tele está com promoções em todos os dias deste mês. A comunicação, que traz o mote “Sextou todo dia na Vivo” e é estrelada pela cantora Ivete Sangalo, é uma criação da Y&R. Neste ano, a operadora ganha ciclos de ofertas relacionados a aparelhos e acessórios, tanto nas lojas físicas quanto no ambiente online. A campanha está sendo veiculada na TV aberta e por assinatura, cinema, out-of-home (OOH), digital e mídia impressa.

Além disso, o trabalho conta com uma ação que premiará clientes que estiverem em lojas da tele. Em determinado horário, um smartphone tocará, dentro de um dos pontos de venda da Vivo. E, quem atender ganhará um dos últimos lançamentos em aparelhos e falar com a Ivete Sangalo. As datas, cidades e lojas em que os aparelhos vão tocar serão divulgados nas redes sociais da tele. Ademais, neste ano, a operadora traz ofertas em seus planos. Os clientes Vivo Easy, por exemplo, passam a contar com um cashback de 50% do valor investido em franquias; e os clientes empresariais ganham vantagens ao adquirir produtos Vivo Empresas.

Segundo Marina Daineze, diretora de imagem e comunicação da Vivo, a Black Friday está, cada vez mais, presente na vida dos brasileiros. “E, para acompanhar esse ritmo, neste ano, nossa estratégia é muito agressiva, focando no segmento de smartphones, grande objeto de desejo dos consumidores”, diz.

Confira a campanha “Sextou todo dia na Vivo”:

Para João Stricker, diretor de marketing consumer da TIM Brasil, o aparelho é o grande objeto de desejo do consumidor na Black Friday. “Por isso, neste ano, estamos reforçando ainda mais nossos descontos em diversos modelos e os associando a bônus de internet, para que os clientes possam aproveitar a cobertura 4G”, diz. “Queremos estimular a modernização da base de aparelhos, no País. Hoje, cerca de 50 milhões de celular, aqui, só trafegam nas redes 2G e 3G, porque são modelos antigos”, adiciona. Na tele, por exemplo, o Iphone 8, da Apple, sai de R$ 3.399 por R$ 1.999, para consumidores do TIM Black 10 GB + 10 GB (o consumidor pode ter até 28 GB de internet — 10, para usar como quiser; 10, para vídeos; 6, de bônus da Black Friday; e 2, para quem trouxer o número para a tele).  Além disso, no TIM Controle, os clientes, por R$ 49,99, podem ter até 9GB, para navegar como quiser, e redes sociais ilimitadas grátis.

Já, entre as peças da Oi, há dois filmes: o “Mobilidade Black Friday”, criação da NBS que reforça o conceito “Ultragigue-se” do plano pós da operadora; e o “Seguilovers”, criação da Artplan que reforça ao lado da atriz Júlia Rabello a importância de ter um serviço de acesso à internet de alta qualidade. A tele, ainda, ganha teaser, para o Twitter, com apresentador Marcos Mion e produtor de conteúdo Whindersson Nunes, que lançam um desafio aos seus seguidores: descobrir a quantidade de gigas da oferta de Black Friday da Oi. Na sequência, os atletas patrocinados — como Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Tatiana Weston-Weebb e Leticia Bufoni — e outros influenciadores seguem impulsionando a comunicação das ofertas pelo Instagram pessoal de cada um.

Segundo Alessandra Issa, diretora de comunicação de marketing da Oi, “a Black Friday é uma data cada vez mais importante para a tele, devido a força que ela vem ganhando no Brasil e por ser um momento em que o mercado está extremamente aquecido com a compra de equipamentos, como celulares, computadores, TVs, entre outros”. A Oi tem como estratégia o desenvolvimento constante de pesquisas sobre o comportamento dos diferentes perfis de consumidores. Para potencializar toda a comunicação, a Oi montou para a data duas salas de performance de mídia e conteúdo a fim de monitorar os resultados das campanhas em tempo real. As estruturas contam com apoio das agências NBS, para telefonia móvel, e Artplan e VML, para fibra. Ademais, contempla um grande time de profissionais de áreas como business intelligene, conteúdo, mídia, atendimento e criação.

Confira uma das peças da Oi, para a Black Friday:

*Crédito da foto no topo: Torsten Dettlaff/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Marcos Mion

  • ítalo ferreira

  • tatiana weston-weebb

  • ana helena szasz barone

  • alexandra issa

  • Gabriel Medina

  • Letícia Bufoni

  • Marina Daineze

  • Ivete Sangalo

  • vivo

  • Apple

  • TIM

  • NBS

  • Oi

  • Y&R

  • Artplan

  • VML

  • Ebit Nielsen

  • Publicidade

  • Smartphones

  • estratégia

  • Campanhas

  • Black Friday

  • telefonia

  • telecomunicações