Em busca de reinvenção, NFL estreita laços com os gamers

Buscar

Marketing

Publicidade

Em busca de reinvenção, NFL estreita laços com os gamers

Queda de audiência e novos hábitos de consumo de conteúdo do público mais jovem são determinantes para garantir o futuro da liga


1 de fevereiro de 2020 - 16h37

Por Luiz Gustavo Pacete, de Miami*

 

Desde 2018, NFL e Epic Games possuem parcerias de licenciamento (Crédito: Reprodução)

Comparado aos grandes eventos de porte global como Copa do Mundo e Olimpíadas, o Super Bowl vive um desafio em comum: engajar os públicos mais jovens. A queda de audiência da TV nas últimas finais apontam para um caminho em que o meio já não é uma unanimidade. Em 2019, a CBS informou que 98,2 milhões de pessoas assistiram ao jogo entre New England Patriots e Los Angeles Rams, menor audiência da partida em TV aberta desde 2008, quando o New York Giants derrotou o Patriots. Número 5% menor ao do Super Bowl de 2018, quando 103,4 milhões de pessoas assistiram ao jogo na NBC, e 12% inferior ao de 2017, assistido por 111,3 milhões de pessoas na Fox.

“Esse comportamento se dá por dois motivos: um é pela estagnação do conteúdo além do campo, que depois de tantos shows e atividades grandiosas, por mais que troque o artista e traga novas tecnologias é difícil se superar. Mesmo com as multiplataformas, muda a forma de consumir, mas o conteúdo permanece o mesmo. O segundo é que ao longo das décadas de existência, a concorrência foi crescendo prejudicando seu reinado. No meio esportivo, NBA por exemplo só cresce e se tornou referência globalmente. Por um tempo UFC também. E agora WSL. Se falar do futebol, que também tem visto seu ápice no mercado norte americano”, destaca Eduardo Baraldi, CEO da Octagon Brasil.

Uma das estratégias da liga para lidar com esse contexto é se conectar com novas dinâmicas de conteúdo e engajamento, como é o caso dos e-sports. A Epic Games, desenvolvedora do jogo Fortnite, e a associação de jogadores da liga (NFLPA) firmaram uma parceria com o objetivo de promover uma competição beneficente durante o Super Bowl deste ano. No mesmo evento ainda devem ocorrer atividades com personalidades de Fortnite e jogadores da NFL. A conexão entre futebol americano e NFL vem se intensificando nos últimos anos. Em janeiro de 2019, o Fortnite lançou skins dos dois times que disputaram a edição do ano passado, em Atlanta, o New England Patriots e o Los Angeles Rams. E o movimento da ligação entre games e o futebol americano não se resume às ações de Fortnite. Campeão do Super Bowl 2018 pelo Philadelphias Eagles, o jogador Jay Ajayi foi contratado pelos Philadelphia Union como jogador profissional de FIFA.

Levantamento da consultoria Syracuse mostra que a audiência de e-sports será a segunda maior entre as principais esportivas até 2021. Em uma projeção, a NFL aparece em primeiro lugar com uma projeção de 141 milhões de telespectadores. Os e-sports vêm em segundo lugar com 84 milhões e a NBA aparece com 63 milhões. O Mundial de LoL, campeonato oficial de League of Legends (LoL), teve 99,6 milhões de espectadores em dezembro de 2018 nas transmissões oficiais da Riot Games e é um exemplo de êxito de engajamento em jogos eletrônicos. .

*O jornalista viajou a convite da Budweiser

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • marketing

  • Publicidade

  • esporte

  • jogos

  • games

  • NFL

  • Fortnite

  • Super Bowl 2020

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”