Visa investe no segmento de criptomoedas

Buscar

Marketing

Publicidade

Visa investe no segmento de criptomoedas

Com o Anchorage, companhia vai criar plataforma de Cripto APIs e quer permitir que seus parceiros integrem recursos de criptografia em suas ofertas

Taís Farias
3 de fevereiro de 2021 - 13h24

A Visa anunciou nesta quarta-feira, 3, uma primeira investida no universo das criptomoedas. Por meio de uma parceria com o Anchorage, primeiro banco cripto a receber um alvará federal pelo Escritório Controlador da Moeda dos Estados Unidos (OCC), a companhia vai oferecer uma plataforma de cripto APIs para os seus parceiros, permitindo que eles integrem recursos de criptografia em suas ofertas.

 

(Crédito: Divulgação)

Em comunicado, o diretor de produtos da Visa, Jack Forestell, afirmou que a companhia pretende ser a ponte entre as moedas digitais e sua rede global de 70 milhões de comerciantes. O projeto é um piloto na empresa e terá o banco digital First Boulevard como seu primeiro parceiro. Ainda assim, a Visa já disponibilizou uma lista de espera para outros bancos que desejem participar do programa.

Ao mesmo tempo, no Brasil, a companhia apresentava sua estratégia em um evento para a imprensa. Eduardo Abreu, vice-presidente de novos negócios da Visa, falou sobre a iniciativa. “Vai ser um modelo onde a Visa terá hub com uma exchange de cripto e as carteiras digitais e nossos parceiros poderão se conectar com essa empresa através de uma API e ter a disponibilidade de comprar e vender criptomoedas”, explicou o executivo.

A API é um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo ou plataforma. Na prática, ela é usada para permitir que outros desenvolvedores criem produtos associados ao seu serviço. No caso, o hub de Visa e Anchorage vai permitir que os parceiros consigam criar ofertas e transações com criptomoedas por meio de uma API.

Abreu afirmou que a plataforma de Cripto API da Visa faz parte do programa do Brasil e já foi testada com clientes, que demonstraram interesse em ter essa como uma função para os seus negócios. Apesar de ainda não ter uma data confirmada de lançamento no mercado brasileiro, o executivo afirmou que isso pode acontecer ainda no primeiro semestre.

Massive consumer

Outro destaque da apresentação foi o reposicionamento da estratégia da marca para a faixa batizada de “massive consumer”.  Segundo Fernando Telles, country manager da Visa Brasil, a companhia sentiu uma carência por parte desse público de benefícios que fossem realmente relevantes para seu cotidiano vinculado aos meios de pagamento.

“Existe uma camada dos nossos clientes que é elegível a todos esses benefícios que nós temos, mas estava faltando algo que fosse mais relevante”, contou o country manager. A partir disso, a empresa investiu em pesquisas e estabeleceu três pilares: educação, saúde e emprego. E, por meio de parcerias, com empresas como Catho, Descomplica e Alura quer viabilizar benefícios dentro desses campos, com descontos em cursos, exames etc.

Todos os consumidores que contam com uma credencial de pagamento Visa podem se inscrever no programa Vai de Visa e acessar esses benefícios. A iniciativa agora está em fase de comunicação com uma campanha que contempla TV, rádio e OOH, criada pela VTeam, joint venture entre a F.biz e VMLY&R.

*Crédito da foto no topo: slavemotion/iStock

Publicidade

Compartilhe