Cenp-Meios mostra recuo de 19% no mercado em 2020

Buscar

Mídia

Publicidade

Cenp-Meios mostra recuo de 19% no mercado em 2020

Monitoramento feito com base nos dados de compra de mídia de 217 agências aponta que a Internet foi o único meio a ampliar o share no ano passado

Bárbara Sacchitiello
16 de março de 2021 - 16h42

O Cenp-Meios, monitoramento realizado para acompanhar a compra de mídia realizada pelas maiores agências de publicidade do mercado brasileiro aponta uma queda de 19% no investimento realizado em 2020 na comparação com o ano anterior. Os dados deste ano foram apurados com base nas informações passadas por 217 agências de publicidade (no levantamento relativo a 2019, foram analisados os dados de 226 agências).

De acordo com esse grupo de agências avaliados pelo Cenp-Meios, o total investido em compra de mídia no Brasil em 2020 alcançou o montante de R$ 14.214.558 bilhões, quantia 19% menor do que a contabilizada no ano de 2019 (R$ 17.542.148 bilhões).

É importante ressaltar, que os valores somados pelo Cenp-Meios não representam o total do bolo publicitário brasileiro, pois incluem a movimentação financeira destinada à veiculação de publicidade que passa pelas agências certificadas pelo Cenp e participantes do projeto.

(Crédito: Cenp-Meios)

De acordo com os dados do monitoramento, o Digital foi o único meio que ampliou seu share na comparação com o ano de 2019. No ano passado, a internet ficou com uma fatia de 26,7% do bolo publicitário, superior à fatia de 21,2% registrada em 2019. Em faturamento absoluto, no entanto, o crescimento do meio pode ser visto de forma mais comedida. Em 2019, o Cenp-Meios apontavam um investimento total de R$ 3,726 bilhões em internet, quantia que subiu 1,65% em 2020, alcançando o número de R$ 3,788 bilhões. O melhor desempenho do meio pode sinalizar uma aposta maior dos anunciantes na comunicação com o público pelas plataformas digitais em um período em que o consumo online foi impulsionado pelas restrições trazidas pela pandemia.

Os investimentos em compra de mídia em todos os demais meios de comunicação caíram na comparação com 2019. Reflexo principalmente das medidas de restrição à pandemia que deixaram as salas fechadas em todo o País boa parte do ano passado, o Cinema foi o meio mais abatido pela queda de faturamento publicitário (recebeu 78,8% menos verba do que em 2019). Na sequência, o meio Revista aparece com uma queda representativa de 50,4% nos dados de faturamento publicitário no ano.

Os investimentos em Jornais caíram 41,2% em 2020 na comparação com o ano anterior. Também teve um recuo o setor de out-of-home, que viu seus investimentos em compra de mídia recuarem 33,4% em comparação com 2019. O segmento também foi bastante afetado pela falta de circulação das pessoas nas ruas, aeroportos e shoppings, importantes locais de presença das telas de OOH.

A TV por assinatura teve um recuo de 30,6% em 2020 na comparação com o faturamento obtido em 2019. O meio Rádio registrou queda de 22,3% enquanto a TV aberta, que segue detentora do maior share de investimento publicitário no País, caiu 20,4%,

Publicidade

Compartilhe