A revolução que vem da voz

Buscar

Opinião

Publicidade

A revolução que vem da voz

Conhecidas como “smart speaker”, as caixas de som inteligentes prometem revolucionar o dia a dia dos brasileiros


27 de agosto de 2019 - 10h54

(Crédito: Daisy/ iStock)

Você já se imaginou conversando com uma caixa de som? “Acorde-me a tal hora para o trabalho”, “Qual é a temperatura hoje?” “Lembre-me de ligar para a minha mãe em 30 minutos.” Parece loucura, mas a caixinha de som, que antes só transmitia música, agora ganhou novas utilidades, ou melhor, uma nova função: a de assistente virtual, que irá conversar e interagir com você por meio da voz.

Conhecida como “smart speaker”, a caixa de som inteligente é um exemplo palpável de internet das coisas (IoT — tecnologia que conecta equipamentos entre si e com as pessoas) que, finalmente, está chegando ao Brasil. Recentemente, o Google comunicou o lançamento das primeiras caixas de som inteligentes no País, juntamente com a Amazon que anunciou a Alexa, sua nova caixa de som inteligente.

Hoje, as smart speakers já são realidade para ao menos 42% dos lares americanos. A chegada delas ao Brasil aconteceu de forma relativamente tardia em relação ao resto do mundo por dois motivos principais: primeiro, porque faltavam assistentes virtuais que falassem em português. Porém, isso já não é mais um problema: tanto o Google quanto a Amazon já estão oferecendo esse serviço. O outro motivo é a presença desses equipamentos no varejo brasileiro. Para que essa tendência se tornasse real no País, faltava também que esses equipamentos inteligentes fossem vendidos aqui, até porque os que existiam foram comprados no exterior — processo que faz lembrar a chegada e a venda do iPhone no Brasil há alguns anos. Mas, de acordo com o anúncio do Google e da Amazon, até o final do ano chegarão vários fabricantes no Brasil, inclusive a própria Amazon chegará forte com a sua própria linha. Ou seja, é inevitável o avanço, a partir do momento que as caixas serão vendidas no varejo brasileiro, interagindo em português e ofertadas com diferentes formas de pagamentos.

Um estudo da Canalys aponta que serão mais de 200 milhões de caixas de som inteligentes no mundo este ano. Isso significa que é o dispositivo inteligente mais popular, de maior crescimento nos últimos tempos. O que provavelmente irá acontecer, de uma maneira evolutiva e muito rápida, é que esse mesmo assistente virtual vai ocupar outros equipamentos como TV, geladeira e micro-ondas. Então imagine: você vai colocar o saco de pipoca no micro-ondas e dizer “Preparar pipoca!” Não vai precisar programar nada. Estará tudo resolvido! A geladeira, por sua vez, vai entender que o leite que você consome semanalmente está acabando e irá avisá-lo por meio da voz ou mensagem — eventualmente, poderá fazer até o pedido diretamente ao supermercado.

O transporte é outro exemplo de serviço que será simplificado. Para pedir hoje um táxi ou Uber, o que você geralmente faz? Você desbloqueia o celular, abre o app, digita o endereço e confirma o pedido. Imagine que, com essa caixa de som inteligente, você poderá simplesmente dizer: “Ok, Google (ou Alexa). Quero um táxi (ou Uber) para o meu escritório”. E pronto! A beleza desse novo sistema é que muitas atividades que pensamos em voz alta serão atendidas.

Essas são pequenas coisas do dia a dia que serão muito modificadas pela presença da caixa de som inteligente dentro de casa e em outros equipamentos e a melhor forma de falar com esse assistente virtual não será por mensagem ou por aplicativo. Será fazendo aquilo que é mais intuitivo para o ser humano, que é simplesmente conversar. Por isso, a voz passará a ser um elemento muito importante na relação do consumidor com produtos, serviços e marcas em uma era na qual os equipamentos e as pessoas estão cada vez mais smart e conectados.

*Crédito da foto no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Google

  • Amazon

  • Uber

  • canalys

  • Alexa

  • digital

  • conexão

  • iot

  • VOZ

  • smart speaker

  • assistente de voz

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”