Como desenvolver o engajamento em sua equipe

Buscar

Opinião

Publicidade

Como desenvolver o engajamento em sua equipe

Discussão suscita debates acalorados, mas resposta é simples, pois depende muito mais de atitude do que de teorias


29 de setembro de 2021 - 6h00

Eis uma questão que tem sido fonte de verdadeira selvageria entre diversos pensadores da área de gestão de pessoas: Como tornar minha equipe mais engajada?

Temos diversas teorias, desde questões financeiras até cursos de psicologia para líderes. Mas a verdade é mais simples. Depende muito mais de atitude do que de teoria. Um líder não é um pacote de ferramentas que se compra via internet e entregue em formato de vídeos. Um líder é um indivíduo que tem atitude e busca melhorar constantemente.

Temos que separar aqui dois profissionais diferentes. Existe aquele líder que “está” líder por força de um cargo, isto é, a empresa o colocou nesta situação por confiar em seu trabalho precedente e de seu resultado. E há aquele que é líder por buscar isso. Este último estudou, trabalhou, focou em crescimento e sonhou em gerir pessoas.

Independentemente de como você chegou à posição de liderança, ou se você está buscando esta posição, é importante entender que não serão os números que te levarão ao sucesso. Não são os computadores, a sua cadeira de encosto alto e nem seu celular de última geração. O que vai te levar ao sucesso chama-se “time”.

Sim! Por mais que pareça estranho, até chegar aqui você lutou contra tudo e contra todos, buscando sua melhor performance, em alguns casos se tornou um “lobo solitário”, sonhando com sua merecida promoção, e agora depende de outras pessoas para chegar ao sucesso? Vá se acostumando com essa ideia, quanto mais cedo aceitar mais cedo você irá evoluir.

O que faz o sucesso de um líder é o relacionamento com sua equipe (Crédito: nensuria/Istock)

Um líder não faz seu resultado por força, unicamente, de sua capacidade. Um “mega” vendedor, muitas vezes, se torna gestor por alcançar seus objetivos, e acaba se tornando um péssimo líder. Assim a organização perde um ótimo vendedor e ganha um péssimo gestor.

Digamos que você aceite a ideia de que seu resultado não depende unicamente de você. Portanto a equipe seria a peça chave dessa engrenagem, e aí te pergunto: Você saberia fazer essa engrenagem funcionar a seu favor em alta performance? Não? Então continue lendo esse artigo.

Uma equipe é mais que um aglomerado de pessoas. Uma equipe é um organismo vivo que quando está alinhado, em harmonia e com vontade, não possui limites de performance. Esse organismo precisa de muito mais que pequenas orientações e “dicas” para funcionar perfeitamente e feliz. Precisa de espaço, de reconhecimento, de carinho, de compreensão e, principalmente, de propósito.

Um líder de sucesso precisa alcançar os componentes de sua equipe em um âmbito muito maior que o uniforme ou o crachá. E para isto não basta ser legal ou praticar técnicas de reuniões ágeis. Ele precisa entender que o próprio líder precisa conhecer seus limites, seus pontos fortes e seus pontos a melhorar. Sim, ele precisa ter autoconhecimento.

Através do autoconhecimento o líder consegue saber até onde pode ir com suas decisões, e também valorizar a contribuição dos membros da equipe. Admitir um erro, ou admitir que não sabe algo perante a equipe não diminui sua imagem e sim o torna mais real, mais tangível por parte do time. E nada estimula mais um colaborador que o exemplo. Assim, ao trabalhar seu autoconhecimento, o líder está incentivando sua equipe a fazer o mesmo, e todos crescem.

E o melhor momento para mostrar que você está aberto a aprender é o feedback. Nesse encontro você deve mostrar as qualidades que você valoriza em seu colaborador. Mostrar que o está acompanhando e que o conhece além do crachá. Ele deve se sentir à vontade não só para dar ideias e expressar sua própria opinião, como também para avaliar seu desempenho. Estimular a auto avaliação é um passo importante para que o colaborador entenda que não está sendo fiscalizado e sim apoiado por alguém que quer vê-lo evoluir.

Lembre-se de que o feedback é uma via de mão dupla. Peça feedbacks para seus colaboradores. Além de demonstrar humildade, esta atitude deixa claro para seu time que você valoriza a opinião deles. Esse exercício de se colocar no lugar deles, ouvindo um feedback e valorizando suas opiniões, fortalece seu relacionamento e cria uma ponte muito forte entre líder e liderado.

Outro ponto importante para engajar seu time é desenvolver neles a capacidade de tomar decisões. Uma equipe que toma suas próprias decisões, sem precisar o tempo todo da confirmação do líder, é uma equipe madura, desenvolvida e com autoestima elevada. A capacidade traz ao colaborador a sensação de estar no comando, e com isso eleva-se em muito seu comprometimento.

E por último mas não menos importante, demonstre gratidão. A cada vitória individual ou coletiva, comemore sempre com todo o time. Verbalize sua gratidão a todos os envolvidos. Diga o nome de cada um toda vez que agradecer e seja sincero. Todos nós valorizamos aqueles que sentem gratidão por um esforço nosso, por menor que ele tenha sido.

Um líder não é imbatível, um super-herói ou sabedor de tudo. Oxalá fosse, porém na realidade ele é um ser humano, com muitos defeitos, com muitas qualidades e com muitas dúvidas. Mostre isso para sua equipe, torne-se real. Seja mais um dentro da equipe, e não um além da equipe.

Publicidade

Compartilhe