Reviravolta na OpenAI: CEO demitido reassume a empresa

Buscar

Reviravolta na OpenAI: CEO demitido reassume a empresa

Buscar
Publicidade

Marketing

Reviravolta na OpenAI: CEO demitido reassume a empresa

O acordo ocorreu conforme negociações após maior parte dos funcionários ameaçarem pedir demissão caso Altman não fosse reintegrado como CEO


22 de novembro de 2023 - 9h34

Sam Altman retornará à OpenAI menos de cinco dias depois de ter sido retirado do cargo de CEO de uma das startups mais valiosas do mundo.

Altman volta como CEO e o conselho inicial será liderado por Bret Taylor, ex-co-CEO da Salesforce. Os outros diretores são Larry Summers, ex-secretário do Tesouro dos EUA, e Adam D’Angelo, o cofundador e CEO da Quora.

Ao mesmo tempo, a OpenAI agora está trabalhando “para descobrir os detalhes”, disse a empresa em um post no X, antigo Twitter.

A decisão marca uma vitória significativa para a Microsoft, que trabalhou com outros investidores para reverter a demissão de Altman.

O CEO, Satya Nadella, apoiou publicamente Altman durante toda a turbulência. Além disso, concordou em contratá-lo em sua empresa para iniciar um novo grupo de pesquisa interna sobre IA.

O novo conselho da OpenAI

Os dois novos membros do conselho também atraem Wall Street e o público do Vale do Silício. Summers, acadêmico de Harvard e colaborador da Bloomberg Television, faz parte do conselho de várias startups, incluindo a Block, de Jack Dorsey. Taylor é diretor da Shopify. Anteriormente, acalmou ânimos enquanto estava no Twitter, com a chegada de Elon Musk.

O conselho reformulado da OpenAI não será definitivo: sua principal prioridade é selecionar até nove novos diretores. Uma pessoa familiarizada com as negociações forneceu a informação, mas pediu para não ser identificada. A composição do conselho provou ser um grande obstáculo nas negociações para o retorno de Altman após sua demissão na última sexta-feira, 17.

As partes ainda estão determinando quais membros, além de D’Angelo, permanecerão no novo conselho da OpenAI. A Microsoft, cuja estratégia de IA depende da tecnologia da startup, provavelmente terá representação no novo conselho, certamente como observadora e possivelmente com um ou mais assentos, disse uma das fontes.

Altman concordou inicialmente em não ocupar um lugar no conselho para concluir o negócio. É provável que ele eventualmente se junte ao time de membros. Ele também concordou com a condução de uma investigação interna sobre a conduta que levou à sua demissão.

A reintegração resultou de quatro dias de negociações de alto risco. Quase todos os funcionários da OpenAI ameaçaram pedir demissão se Altman não voltasse ao cargo.

Repercussão sobre o caso

Grande parte do drama se desenrolou no X quando executivos de finanças, chefões do Vale do Silício e atores-chave, de Nadella ao próprio Altman, postaram declarações, trocaram mensagens e likes, e defenderam suas posições.

A recontratação de Altman gerou rápidas reações na rede social, incluindo do ex-presidente Greg Brockman – que disse que também está retornando à empresa – e da diretora de tecnologia, Mira Murati.

Em comunicado divulgado na sexta-feira, a OpenAI disse que Altman foi demitido depois de uma análise interna do conselho ter concluído que o executivo-chefe “não era consistentemente sincero nas suas comunicações com o conselho, prejudicando a sua capacidade de exercer as suas responsabilidades”.

As negociações para seu retorno chegaram a um impasse no domingo, em parte devido à pressão de Altman e outros para que os atuais membros do conselho renunciassem, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. Em vez disso, o conselho nomeou um novo CEO da OpenAI – o ex-líder da Twitch, Emmett Shear.

*Tradução por Giovana Oréfice

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Cade aprova a compra do Playcenter pela Cacau Show

    Cade aprova a compra do Playcenter pela Cacau Show

    Rede de chocolates adquiriu a empresa de entretenimento com o foco de ingressar no setor de experiências

  • Vult entra no segmento de produtos para cabelos

    Vult entra no segmento de produtos para cabelos

    Marca de beleza amplia atuação, colocando no mercado mais de 50 diferentes produtos para contemplar a diversidade brasileira