Netflix tem maior ganho de assinantes desde a pandemia

Buscar

Netflix tem maior ganho de assinantes desde a pandemia

Buscar
Publicidade

Mídia

Netflix tem maior ganho de assinantes desde a pandemia

A plataforma de streaming se recuperou de um 2022 difícil após registrar um de seus anos mais fortes em crescimento da base de clientes


24 de janeiro de 2024 - 8h58

Do AdAge com informações da Bloomberg News

(Crédito: Adobe Stock)

A Netflix registrou 13,1 milhões de novos assinantes nos últimos três meses de 2023. Com isso, este representa o melhor trimestre de crescimento da gigante do streaming desde o boom de assinaturas durante a pandemia.

O resultado superou a estimativa de Wall Street de 8,91 milhões, bem como as projeções em todas as regiões do mundo, com a Netflix recebendo mais de 5 milhões de usuários apenas na Europa, Médio Oriente e África. As vendas de assinaturas subiram para US$ 8,83 bilhões, informou a empresa na última terça-feira, 23.

A plataforma se recuperou de um 2022 difícil após registrar um de seus anos mais fortes de crescimento de clientes de todos os tempos. Os números foram impulsionados por uma repressão do compartilhamento de senhas, pelo lançamento de um plano com publicidade mais barato e por um forte portfólio. Os programas de sucesso do último trimestre incluíram o thriller pós-apocalíptico “Leave the World Behind” e um documentário sobre o grande jogador de futebol, David Beckham.

As ações subiram até 7,7%, para US$ 530, nas negociações estendidas após o anúncio do acréscimo de assinantes. Ainda, subiram 38% no ano passado até o fechamento da bolsa em Nova York.

O futuro de assinantes da Netflix

O crescimento robusto de assinantes no final do ano pode não continuar em 2024. A Netflix disse que não deverá receber tantos clientes no primeiro trimestre de 2024 como ocorreu nos últimos 3 meses, embora a contagem exceda os 1,75 milhão do ano anterior. Wall Street projeta que a Netflix adicione 4,31 milhões de novos clientes neste trimestre.

No entanto, isso não prejudicará o crescimento das vendas. De acordo com a empresa, deverá continuar aumentando a receita a uma taxa de dois dígitos, em parte devido ao aumento dos preços, como tem feito há muitos anos.

Tentativa de recuperação

Quando a Netflix perdeu clientes no primeiro semestre de 2022, a administração respondeu tomando medidas às quais há muito resistia. A empresa introduziu publicidade e suspendeu a permissão de compartilhamento de senhas. O plano suportado por anúncios teve um início lento, mas ganhou impulso com o tempo. No início deste mês, a Netflix informou que agora tem mais de 23 milhões de pessoas utilizando a assinatura mais barata.

A Netflix ainda tem grande parte de sua receita vinda das assinaturas, mas isso mudará nos próximos anos. A companhia investiu milhões em videogames e esta semana deu mais um passo em uma nova direção ao fechar um acordo para transmitir luta livre.

O forte desempenho da Netflix contrasta com muitos de seus concorrentes em Hollywood, que operam cada vez menos em redes de TV a cabo e serviços de streaming não lucrativos.

O lucro do quarto trimestre subiu para US$ 2,11 por ação, embora tenha ficado abaixo das previsões de Wall Street. A Netflix gerou lucro líquido de US$ 5,41 bilhões durante todo o ano passado e fechou 2023 com US$ 7,1 bilhões em dinheiro e investimentos de curto prazo.

*Tradução por Giovana Oréfice

Publicidade

Compartilhe

Veja também