Do produto ao serviço, a evolução de uma marca

Buscar
Publicidade

Opinião

Do produto ao serviço, a evolução de uma marca

Para inovar é preciso experimentar e ter disposição para correr riscos, claro que contando com o apoio de dados, que hoje funcionam como essencial bússola para guiar novos caminhos

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


18 de abril de 2024 - 6h00

No universo dinâmico de marcas e produtos voltados ao consumidor final, é comum vermos novidades chegando ao mercado a todo momento. São diversas inovações que buscam ao máximo atender às diferentes necessidades dos consumidores e, até mesmo, se antecipar a elas, para no final entregarem mais praticidade e conforto no dia a dia das pessoas.

No mercado de limpeza não é diferente. Com uma vasta oferta de itens para as mais variadas ocasiões de consumo, o desafio é se diferenciar. Pode parecer um caminho fácil para uma marca de longa data como OMO, já consolidada no mercado e que é referência na entrega de praticidade e alta performance no cuidado com as roupas de seus consumidores. Contudo, talvez justamente por isso esse seja um dos maiores desafios: continuar inovando reforçando sua essência e credibilidade, reforçando ainda mais confiança já conquistada entre o seu público-alvo.

Ao mesmo tempo, para inovar é preciso experimentar e ter disposição para correr riscos, claro que contando com o apoio de dados, que hoje funcionam como essencial bússola para guiar novos caminhos. Para isso, os estudos e pesquisas de mercado são uma ótima ferramenta para identificar as tendências e oportunidades para dar o primeiro passo rumo à expansão de uma marca. Na Unilever, por exemplo, fizemos esse movimento ao lançar OMO Lavanderia a partir do desejo de evoluir a relação da marca com o consumidor final, após identificarmos uma tendência do mercado imobiliário, que aponta o crescimento expressivo de apartamentos com metragens menores, muitas vezes desprovidos de espaço para lavanderia, incentivando o modelo de economia compartilhada no segmento de cuidados com as roupas.

Quando pensamos na extensão de uma marca, é fundamental compreender os extremos que se está tentando alcançar, e essa não é uma tarefa fácil, pois a distância entre o que a marca já oferece e o que ela pretende oferecer pode parecer pequena em um primeiro momento. No entanto, é crucial levar em consideração o legado construído por aquela marca para garantir que seus principais atributos e valores sejam ressoados durante o processo de extensão. Neste sentido, uma marca que há mais de 30 anos é Top Of Mind e é referência na limpeza de roupas tem total propriedade para ofertar um serviço de cuidado com essas peças.

Presente nas cinco regiões brasileiras, OMO Lavanderia foi uma iniciativa pioneira da Unilever no Brasil. Hoje, mais do que um serviço, o negócio alcançou um patamar que representa um ecossistema com a oferta de diversas soluções: Lavanderia Compartilhada (em condomínios), Especializada, Express e Self-service (lojas de rua), que incluem OMO Costura, OMO Locker e OMO Casa. E vale destacar que o modelo de lavanderia compartilhada em prédios e condomínios também contempla aqueles do programa Minha Casa, Minha Vida, consolidando o negócio como uma referência em versatilidade e acessibilidade.

Com cerca de 300 lojas de rua e 2.500 lavanderias compartilhadas em condomínios, o sucesso de OMO Lavanderia é resultado da extensão do compromisso da marca: garantir uma limpeza de alta performance, simplificando a vida das pessoas e contribuindo positivamente com o meio ambiente.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • IAB lança comitê para debater IA no Brasil e no mundo

    IAB lança comitê para debater IA no Brasil e no mundo

    Liderado por Microsoft e Google, grupo discutirá melhores práticas e utilização da tecnologia na publicidade

  • IA generativa é prioridade para 84% dos CEOs de empresas de tecnologia

    IA generativa é prioridade para 84% dos CEOs de empresas de tecnologia

    Dado é parte do estudo CEO Outlook 2023, da KPMG, que mostra que 21% dos líderes do setor apontam aumento de lucratividade