Homens diretores ganham até 51% mais do que mulheres no mesmo cargo

Buscar
Publicidade

Women to Watch

Homens diretores ganham até 51% mais do que mulheres no mesmo cargo

Pesquisa da plataforma Vagas apontou que a desigualdade salarial é maior nos graus hierárquicos mais elevados


8 de março de 2024 - 7h00

diretores ganham mais mulheres

(Crédito: Adobe Stock)

Atualizada às 10h51

São diversas as estatísticas e pesquisas que mostram como é mais difícil, para as mulheres, alcançares cargos de liderança no mundo corporativo. E, as poucas que ainda conseguem superar os obstáculos e alcançar tal feito, ainda, provavelmente, ganharão bem menos do que os homens que ocupam as mesmas funções.

Essa é uma das conclusões extraídas do levantamento realizado pela plataforma Vagas, que analisou cerca de 8 milhões de currículos de profissionais de todo o Brasil para mapear as discrepâncias ainda existentes entre os gêneros.

Segundo a pesquisa, de forma geral, o salário médio de uma mulher, independentemente do grau hierárquico ou da posição, é 24% menor do que o salário médio de um homem.

O que já é desigual, no entanto, piora conforme a posição no organograma vai aumentando. Supervisoras e coordenadores, por exemplo, ganham, em média 32% menos do que supervisores e coordenadores homens. Já as gerentes, segundo a plataforma Vagas, têm salários 31% inferiores aos dos gerentes homens.

A pior discrepância, no entanto, está no nível mais alto da hierarquia: diretoras mulheres ganham, em média, até 51% menos do que diretores homens, que ocupam as mesmas funções.

“Percebe-se que não basta apenas criar mecanismos que reduzam barreiras contra a participação de mulheres em cargos de liderança, mas, sobretudo, ações que promovam igualdade também para aquelas que já estão nessas posições, como a igualdade salarial, uma vez que mesmo ascendendo a esses cargos, muitas delas ainda ganham menos que seus pares do sexo masculino”, analisa Luciana Calegari, especialista em recrutamento e seleção da Vagas.

Mulheres: menores salários e maior escolaridade

Outra disparidade comprovada pelo levantamento é o fato de as mulheres, apesar de serem menos remuneradas, são o grupo profissional com maior formação.

Segundo a plataforma Vagas, são 14,1% a quantidade de mulheres cadastradas que possuem pós-graduação. Entre os homens, o índice é 12,2%.

Entre as mulheres cadastradas, a plataforma apontou que 77% desempenham alguma função operacional; 16% ocupam uma vaga corporativa enquanto 7% ocupam cargos de média e alta gestão.

Já entre os homens, são 73% os que desempenham função operacional; 16% os que têm alguma função corporativa e 11% os que desempenham alguma função de média ou alta gestão.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Bárbara Lima: “Houve um esfriamento das discussões sobre diversidade”

    Bárbara Lima: “Houve um esfriamento das discussões sobre diversidade”

    A VP do Observatório de Diversidade na Propaganda (ODP) avalia a queda na representatividade de mulheres na publicidade online

  • Linguagem neutra na comunicação: utopia ou realidade?

    Linguagem neutra na comunicação: utopia ou realidade?

    As crescentes discussões sobre realidades não-binárias têm desafiado as marcas a repensar sua responsabilidade na construção de gênero