Com imersões in loco, Alexandria quer aproximar marcas de seus públicos

Buscar

Com imersões in loco, Alexandria quer aproximar marcas de seus públicos

Buscar
Publicidade

Comunicação

Com imersões in loco, Alexandria quer aproximar marcas de seus públicos

Com metodologia de pesquisa proprietária, consultoria de branding leva profissionais de marketing a campo para solucionar distanciamento entre posicionamentos de empresas e realidade das audiências

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


9 de outubro de 2023 - 14h04

German Carmona e Solange Ricoy, da Alexandria: marcas desejam se reconectar com a vida real (Crédito: Divulgação)

A fim de promover a imersão dos profissionais de marketing na realidade dos consumidores, a Alexandria recém-lançou uma metodologia proprietária chamada Épika.

Mas em vez de se restringir a pesquisas, a ferramenta apresenta como principal característica o aprofundamento in loco: a consultoria se propõe viagens a campo para que hajam mapeamento etnográfico e análises comportamentais mais robustas sobre cada público.

Para viabilizar o projeto (que já atendeu às marcas Diageo, Coca-Cola e Unilever), a empresa comandada por Solange Ricoy convocou German Carmona, profissional que trabalhou no marketing de empresas como Air France e Gol, na posição de parceiro associado, com a missão de fazer conexões com agitadores culturais e especialistas de diversas áreas.

“Estava morando em Salvador e fiz um mergulho muito grande nessa cultura e vi oportunidades. Uma vez que saí do eixo Rio-São Paulo e me deparei com outras narrativas, fiquei próximo de outras experiências. Esse foi o ponto de partida para a minha reaproximação com a Alexandria”, conta Carmona.

Para Solange, a Épika nasceu a partir da percepção de que, mesmo depois da pandemia, muitos dos clientes continuaram “dentro de casa”, observando a realidade por meio de filtros – pesquisas e dados online e calls – e, consequentemente, ficaram carentes por imersões e experiências.

“Eles queriam voltar a se conectar com o mundo real. E isso é muito fascinante, porque existe uma parte de turismo nisso, mas um turismo qualificado, que coleciona experiências para gerar insights”, diz a CEO da Alexandria.

Para Seda, a consultoria organizou uma série de atividades em Salvador para que marca da Unilever adquirisse mais repertório ao falar com mulheres de cabelos crespos e cacheados. Nessa imersão – que reuniu cerca de 30 pessoas do time de marketing do anunciante, inclusive o CMO global – foram ouvidas pessoas que vivenciaram a transição de um contexto que desvalorizava os cabelos naturais para o momento atual, em que há uma aceitação maior dos cachos.

Na semana passada, Seda divulgou seu novo trabalho de comunicação, criado pela Soko, voltado a meninas com cabelos crespos.

Já para Coca-Cola, a Alexandria levou profissionais do Brasil e da América Latina para o Rio de Janeiro a fim de mergulhar nos passion points da cultura brasileira – neste caso, mais especificamente, o Carnaval. Meses antes das festividades, os times conversaram com os carnavalescos de escolas como Imperatriz Leopoldina para entender a essência dessa faceta criativa do País.

Alejandro Prieto, diretor regional de knowledge & insight da Coca-Cola, acredita que a experiência no Brasil permitiu que a marca tivesse contato com interações mais sutis dos consumidores. “A etnografia se converteu em uma ferramenta insubstituível para o mundo do marketing, porque nos proporciona uma compreensão profunda dos consumidores em seu ambiente natural, fazendo com que sintamos o que eles sentem”.

Apesar de ter começado a aplicar a metodologia da Épika junto a multinacionais, a empresa deseja que marcas nacionais e agências também tenham acesso ao projeto. Pois, segundo Solange, insights que são vivenciados de perto têm um peso maior não somente para profissionais de marketing, mas de estratégia e criação.

Além da Épika, a Alexandria também está investindo em inteligência artificial (IA) para maximizar a capacidade de coleta de dados. Solange ressalta, porém, que a outra via é o investimento do contato humano direto para que toda a tecnologia faça sentido.

“A riqueza de insights que acontece in loco oferece uma aceleração da geração de insights e pensamentos estratégicos”, pontua Carmona.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Anonymous Content amplia presença no País com publicidade e entretenimento

    Anonymous Content amplia presença no País com publicidade e entretenimento

    Por meio de joint venture com a Rebolucion, a produtora quer ampliar projetos de publicidade e fortalecer

  • Renata Bokel assume como CEO da WMcCann

    Renata Bokel assume como CEO da WMcCann

    Renata assumirá comando da agência em março de 2024, data em que André França, atual CEO, deixará a operação