Globo fecha patrocínios para 2017

Buscar

Mídia

Publicidade

Globo fecha patrocínios para 2017

No pacote de futebol, entram Chevrolet e Ricardo Eletro; no campeonato de F1, a novidade é a Nestlé

Sergio Damasceno Silva
12 de dezembro de 2016 - 11h59

futebol_globo

Valor do pacote de futebol 2017 é estimado em R$ 283 milhões; transmissão é exclusiva da Globo porque a Band não renovou o licenciamento

A Rede Globo divulgou na edição de sexta-feira 9 do Jornal Nacional que fechou o patrocínio das transmissões dos campeonatos de futebol em 2017. As marcas que fecharam com a emissora são o Banco Itaú, Brahma, Chevrolet, Johnson & Johnson, Ricardo Eletro e Vivo. Serão pelo menos 95 partidas que envolverão o Brasileirão, a Copa Brasil, a Taça Libertadores da América e da Copa Sul-Americana, os campeonatos estaduais, os amistosos da seleção brasileira e as eliminatórias da Copa do Mundo.

Estima-se que o valor total do futebol 2017 da Rede Globo é de R$ 283 milhões (exceto as placas, que estão fora do pacote, cujo valor seria de R$ 28,5 milhões), conforme noticiado por Meio & Mensagem. O pacote teve reajuste considerado alto em relação ao ano passado e a justificativa é a saída da Band da transmissão. A Band pagava pelos direitos, o que garantia receita adicional à Globo.

No pacote de 2016, os patrocinadores foram Ambev, BRF, Casas Bahia, Itaú, Johnson & Johnson e Vivo. Portanto, renovaram com a Globo quatro dos seis cotistas. Conforme Meio & Mensagem já havia publicado, BRF e Casas Bahia decidiram não renovar o acordo de patrocínio. Nessas vagas, entraram Chevrolet, que já tem um histórico de patrocínio com o futebol nacional, e Ricardo Eletro.

Pela primeira vez no futebol da Globo, a Ricardo Eletro substitui a vaga deixado pela rede varejista Casas Bahia e, assim como os demais patrocinadores, terá seu nome relacionado a, pelo menos, 95 partidas de diversos campeonatos estaduais, nacionais e internacionais. A negociação entre a marca e a TV Globo foi articulada pela Revolution, agência responsável pela conta de Ricardo Eletro. “Com a consolidação da marca Ricardo Eletro nacionalmente, abriu-se a possibilidade de participarmos desse projeto. Acredito que todo conteúdo ao vivo vai ter um crescimento de audiência e o futebol é a principal plataforma de entretenimento do País”, disse, em comunicado, Allan Barros, sócio e CEO da Revolution.

F1

A emissora divulgou, também, que o projeto de comercialização da Fórmula 1 para 2017 foi totalmente vendido ao mercado publicitário. Serão patrocinadores o Banco Santander, Itaipava, Nestlé, Renault, TIM e Unilever. A novidade é a Nestlé, que entra no lugar do Zap Imóveis. Estima-se que o valor de tabela de cada cota seja de R$ 87,2 milhões (ante os R$ 79,8 milhões das cotas deste ano).

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Nestlé

  • vivo

  • unilever

  • Band

  • Ambev

  • TIM

  • Itaú

  • Johnson Johnson

  • Rede Globo

  • Itaipava

  • Casas Bahia

  • Renault

  • Santander

  • BRF

  • Futebol 2017

  • F1