Cenp-Meios aponta crescimento de 38,8% em 2021

Buscar
Publicidade

Mídia

Cenp-Meios aponta crescimento de 38,8% em 2021

Com destaque para a ampliação da Internet, investimento em compra de mídia recupera patamar do período pré-pandemia

Bárbara Sacchitiello
21 de março de 2022 - 6h01

(Crédito: Shutterstock)

Após um período de percalços, o mercado publicitário brasileiro voltou a respirar com mais alívio em 2021. O avanço da imunização no País e a retomada das atividades econômicas animaram a indústria publicitária e reaqueceram os investimentos em compra de mídia, de acordo com o balanço divulgado pelo Cenp-Meios referente ao período de janeiro a dezembro do ano passado.

Desta vez, o painel contou uma amostra maior: 298 agências de publicidade do Brasil reportaram seu faturamento ao Cenp-Meios. Em 2020, foram 217 agências participantes.

Essas quase 300 empresas reportaram ao estudo que, no ano passado, o investimento em mídia realizado por seus clientes totalizou o montante de R$ 19,7 bilhões. Em 2020, ano que sofreu os impactos iniciais da pandemia e a paralisação das atividades econômicas, as agências participantes do Cenp-Meios reportaram investimentos em mídia de R$ 14,2 bilhões, o que faz com que o faturamento de 2021 seja 38,8% superior ao do ano anterior.

A comparação com o ano de 2019 mostra que a indústria de publicidade no Brasil já está recuperando – e superando – o patamar dos negócios do período pré-pandemia. Em 2019, as 226 agências que fizeram parte do Cenp-Meios reportaram investimentos em compra de mídia de R$ 17,5 bilhões. Na comparação direta entre 20219 e 2021, o crescimento do painel foi, portanto, de 12,4%.

O destaque do relatório do Cenp-Meios em 2021 é o expressivo crescimento do meio Internet, cuja movimentação em compra de mídia cresceu 74,2% de um ano para outro, conferindo ao Digital o maior share da história do painel: 33%.

A TV Aberta, que sempre ostentou, com folga, a liderança do ranking dos meios que mais recebem investimentos de publicidade manteve a primeira colocação, com um crescimento de 21% ao valor movimentado em 2020. Apesar desse crescimento, porém, a TV Aberta aparece com o menor share já registrado desde o início do mapeamento do Cenp-Meios: 45,4%.

Em termos de faturamento, todos os meios categorizados pelo painel tiveram aumento em comparação com 2020. Essa expansão, no entanto, só foi suficiente para ampliar o share da Internet e da TV Paga. Veja abaixo:

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também