As tecnologias que vão virar 2022 do avesso

Buscar
Background - Tail

Opinião

Publicidade

As tecnologias que vão virar 2022 do avesso

Em 2022 veremos a confluência de várias tecnologias, o que promoverá aquilo que os cientistas chamam de exponencialidade


30 de novembro de 2021 - 14h04

(Créditos: Andrey Suslov/shutterstock)

As vertentes tecnológicas e de negócios que vão dominar os próximos três a cinco anos na indústria da comunicação e marketing estão presentes não hoje, mas já há algum tempo entre nós.

Futuros não são filhos de chocadeiras que nascem da noite para o dia. Eles são cuidadosamente construídos e tecidos como uma malha, que hoje se expande em rede, porque as sociedades hoje estão conectadas em redes, para finalmente acontecerem em algum tempo ali adiante, diferente do tempo de hoje.

Na nossa indústria de marketing e comunicação isso obviamente não é diferente, e parte das tecnologias e tendências que eu vou citar aqui são já velhas conhecidas nossas, só que chegarão em 2022 num estágio tal de evolução, que vão, como citei no título aí acima, de verdade, virar o ano que vem do avesso.

Começo dizendo que mais até do que esta ou aquela tendência em específico (não vou me furtar de citar algumas logo adiante), o que eu acho mais relevante comentar é que o fato mais significativo que vamos ver se consolidar em 2022 é a confluência como nunca em nossa história de vááááárias dessas tecnologias se conectando e, juntas, promovendo aquilo que os cientistas chamam de exponencialidade. O ano de 2022 vai ser um ano em que vamos perceber isso com muita clareza.

Você que me lê e quer ter uma visão gráfica legal do que estou dizendo, olhe esta imagem abaixo.

(Créditos: Divulgação)

Trata-se de um mapa mental feito pela Philips de seu ecossistema de marketing e e-commerce. Vejam como as plataformas, disciplinas, atividades e tecnologias que antes funcionavam em silos e muitas delas sem se conversar, passaram a fazer parte de uma coisa só.

Venho falando há anos dessa confluência de tendências, mas aqui vemos um momento e uma integração que não havíamos visto antes até hoje.

A premissa mais importante é que haverá uma integração de awareness, performance, commerce, marketplaces, CRM, UX/UI, além das realidades fluidas e imersivas que o metaverso vai nos trazer em 2022, se conectando e passando a operar em conjunto na busca de um ganho para cada uma das disciplinas envolvidas, mas principalmente para o todo do ecossistema.

Chamo a isso de MAd & Commerce Full Stack Integration.

Isso vai ocorrer porque:

1. As grandes empresas vão cada vez mais usar o direct to consumer (DTC) como canal de vendas;

2. Vão querer cada vez mais deter o controle da mídia dentro de casa, assim como vão também, cada vez mais, pensar até em vender mídia em suas áreas de vendas e e-commerce (como já vem acontecendo com os marketplaces);

3. O reflexo disso é que as verbas de mídia digital e performance vão seguir crescendo;

4. As operações de e-commerce terão mais e mais valor;

5. As grandes empresas vão investir cada vez mais em tecnologias que suportem todas essas transformações;

6. O mundo martech vai confluir (como bem mostra o mapa) com o setor do e-commerce;

7. Além disso, os creators e influencers vão se tornar mais e mais máquinas de vendas, no fenômeno do live stream commerce e do social commerce… sempre a serviço dessa fome dos anunciantes/empresas por vender mais e converter direto, em suas próprias propriedades;

8. Dados seguem sendo vital em tudo isso e ter operações proprietárias permite que as empresas capturem mais dados first party, porque o mundo vai virar cookieless e vai acabar a mamata de roubar dados de todo lugar e de tudo que é jeito na internet.

Num cenário assim, são setores importantes:

• Social Commerce
• Cookieless Marketing
• Commerce Tech
• Transactional Content
• CX/CRM Bundle
• Entertainment, Games & Content/Creators & Influencers

Para alinhar as forças e tendências que vão estar em jogo nesse 2022 de deixar a gente louco, nós temos:

• Driven Forces

IA

5G

• Omnipresence IoT (coisas conectadas em todo lugar)

• Horizontal layer

Everything Data (tudo virando dados)

• The essential Canvas

Mobile (o mobile é que é a cola de tudo)

• At the core/IT

No code, low code (a tendências de cada vez menos dependermos de codificação vai explodir no que vem)

Major Output

Smart Cities (o resultado resumido e ampliado de tudo isso é que as cidades serão cada vez mais inteligentes)

• Big Bets

Se eu tivesse que apostar (e aposto) nos setores que vão mais explodir, eu diria que são esses:

• Decentralized Finance (os bancos não serão mais os gate keepers do mundo financeiro e o setor de fianças será cada mais e mais descentralizado … o open banking é só uma aspecto disso)

Blockchain & Cripto

NFTs

• Cognitive (as ciências e plataformas que estão ligadas ao conhecimento e relacionamento com os seres humanos, atuando, apesar de serem máquinas, como seres humanos)

Immersive Realities/XR

NLP

Voice assistant

Biometrics

Robots

Com base nisso, como hoje atuam no mundo dos investimentos, eu diria a investidores que investissem em:

• Full Commerce

• Cloud

• AI para biometria, conversão e dados

• Telcos (entrar no 5G, last mile, comprando pequenas telcos)

• Mobile – geolocation

• Ads para marketplaces

• Fábricas de software e criação de produtos digitais para esse novo universo

• Realidades imersivas para varejo físico e digital, foco em marketplaces

• Infra de dados voltado a martech

• Infra para Social Commerce

Sem medo de errar, o que vai acontecer em 2022 está aqui nas linhas acima. Vai ser um ano demais, no sentido dos avanços.

Aperte os cintos e enjoy the ride.

Publicidade

Compartilhe