Native Ads: o que são, vantagens e como utilizar?

Buscar
Publicidade

Notícias

Native Ads: o que são, vantagens e como utilizar?

Native Ads é uma estratégia capaz de gerar tráfego qualificado, aumentar vendas e conquistar clientes; entenda como utilizá-la

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


29 de novembro de 2022 - 8h00

Native Ads

Imagem: Shutterstock

Para alcançar bons resultados com marketing digital, o usuário deve ser o foco da estratégia. O que o consumidor procura? Quais são seus desejos e anseios? A jornada do cliente termina quando ele encontra a resposta para a sua dor — e é exatamente nesse ponto que surge o Native Ads.

Trata-se de uma estratégia que utiliza anúncios publicitários que se adaptam à plataforma onde são exibidos para proporcionar uma experiência mais natural ao usuário.

Diferentemente de outros tipos de publicidade, os anúncios nativos não aparecem fora de contexto, nem atrapalham a navegação do usuário. Eles se integram de forma fluida ao conteúdo em que são inseridos. Desta forma, há maiores chances do internauta notar o anúncio, interagir e, consequentemente, converter.

Portanto, pode ser uma estratégia interessante para gerar tráfego qualificado para um site, aumentar vendas e conquistar clientes. 

O que são Native Ads?

Native Advertising — em português, publicidade nativa ou anúncios nativos — é um tipo de anúncio projetado para se misturar com o conteúdo que o usuário está visualizando.

Para isso, leva em consideração não apenas os interesses do público-alvo, como também o contexto da página. Por exemplo, um anúncio nativo sobre a estreia de um filme pode ser veiculado dentro de um artigo sobre a indústria cinematográfica. 

Geralmente, os Native Ads aparecem no formato de recomendação de conteúdo dentro de um site de notícia, blog ou mesmo no feed das redes sociais, e possuem os mesmos elementos da página, porém são identificados como conteúdo patrocinado.

Assim como as mídias pagas, como o Google Ads, os anúncios nativos também requerem a compra de espaço publicitário. Por essa razão, são devidamente marcados como tal.

No entanto, ao contrário dos tradicionais banners e pop-ups, visam contribuir com a experiência do usuário ao se integrar ao site de forma mais natural e seguir um fluxo editorial. 

Exemplos de Native Ads

Existem diversos formatos de publicidade nativa, como anúncios em portais de notícias ou em histórias patrocinadas nas redes sociais. Confira alguns exemplos abaixo:

Nas redes sociais

Nas redes sociais, como no Facebook e no Instagram, os anúncios nativos relacionados aos interesses dos usuários aparecem no feed de notícias entre as atualizações dos amigos e das pessoas que eles seguem.

Também chamados de anúncios nativos in-feed, o formato se parece com as postagens dos usuários comuns, mas são identificados com o termo “Patrocinado”.

Exemplo de Native Ads no Facebook

Fonte: Facebook

Em blogs e portais de notícias

Nessas plataformas, os textos patrocinados costumam aparecer como sugestão de conteúdo no final da matéria que o usuário acabou de ler.

Quanto mais relevante e interessante for a chamada, maiores as chances do leitor acessar a página.

Google

Já no Google, os Native Ads surgem nos resultados patrocinados, acima dos resultados orgânicos, quando o usuário busca por uma determinada palavra-chave.

Exemplo de Native Ads no Google

Fonte: Google

Outro exemplo está presente na Apple Store e Play Store, que mostram sugestões de aplicativos patrocinados com base nos interesses dos usuários.

Vantagens de investir em Native Ads

O uso de Native Ads pode ser uma alternativa interessante para melhorar o desempenho dos anúncios e favorecer a experiência ao usuário. Quando bem planejada, a estratégia é capaz de proporcionar diversas vantagens, como:

Alta taxa de aceitação

Ao navegar na internet, os usuários costumam não gostar de serem bombardeados com diversos anúncios que não estão relacionados às suas buscas. Inclusive, quando excessiva, esta ação pode atrapalhar a experiência do internauta a ponto de levá-lo a sair do site.

Para evitar esse tipo de situação, os Native Ads são projetados para aparecer de forma natural e fluida na página, sem atrapalhar a navegação do usuário.

Por essa razão, possuem maior taxa de aceitação que outros formatos, como banners, pop-ups ou anúncios em vídeos, que costumam ser mais intrusivos e, inclusive, até mais ignorados.

Um experimento feito pelas empresas IPG Media Lab e Sharethrough revelou que os consumidores olham para os anúncios nativos com 53% mais frequência do que para os anúncios gráficos.

Boa experiência para o consumidor

Como são menos intrusivos e se misturam facilmente com o conteúdo da página, a publicidade nativa proporciona uma melhor experiência para o consumidor.

Esses anúncios não se destacam e nem se diferenciam do restante do conteúdo da página, parecem ser conteúdos próprios do site.

Além disso, conforme o usuário navega pelo feed de notícias, a publicidade deixa de aparecer, assim como as demais postagens. Não é necessário clicar ou aguardar um determinado período de tempo para fechar o anúncio.

Desta forma, é possível captar a atenção do usuário sem comprometer a sua navegação no site.

Vantagens do Native Ads

Imagem: Shutterstock

Aumento do alcance e do reconhecimento de marca

Esse tipo de publicidade é veiculada em portais, sites e redes sociais que os usuários já costumam utilizar e engajar. Por essa razão, possibilita aumentar o alcance e o reconhecimento da marca e, assim, atrair novos clientes.

Além disso, segundo o mesmo estudo da IPG Media Lab e da Sharethrough, 32% dos entrevistados afirmam que compartilhariam um anúncio nativo com amigos e familiares. No caso dos anúncios gráficos, este número cai para 19%.

Aumento da intenção de compra

A publicidade nativa utiliza algoritmos para segmentar campanhas e alcançar pessoas que tenham interesse no produto ou serviço da empresa. Portanto, é um público já propenso a comprar, mesmo quando ainda não conhece a marca.

O experimento citado anteriormente evidencia essa informação. Segundo o estudo, os anúncios nativos registraram um aumento 18% maior na intenção de compra. 

Não podem ser bloqueados

Os bloqueadores de anúncios, conhecidos como ad-blocks, geralmente não conseguem detectar os Native Ads, porque são inseridos organicamente no conteúdo.

Isso possibilita promover a marca sem o risco do anúncio ser bloqueado por programas e plugins e, assim, não aparecer para o usuário.

Geram valor ao usuário

Os anúncios nativos são eficazes porque geram mais valor para os usuários ao oferecer uma solução para seus problemas.

Esse tipo de anúncio não busca apenas vender um produto, mas iniciar uma conversa com o consumidor e fornecer informações relevantes.

Uma publicidade nativa bem elaborada mostrará ao leitor o problema e as possíveis soluções. Desta forma, podem se tornar mais atraentes aos olhos dos potenciais clientes em comparação com outros formatos.

Como montar uma campanha de Native Ads?

Para que a estratégia gere os resultados esperados, é necessário realizar um bom planejamento de campanha, assim como em qualquer estratégia de marketing. A seguir, confira os passos fundamentais ao utilizar Native Ads:

Definição de metas

Antes de iniciar qualquer campanha de marketing, é importante definir os objetivos. O que se espera alcançar com a estratégia? Aumentar o reconhecimento da marca, gerar leads ou impulsionar vendas?

A partir dessa definição, é possível criar os anúncios, desenvolver os conteúdos, escolher as melhores plataformas e ajustar o orçamento com base nos objetivos e realidade da empresa.

Conhecimento do público-alvo

Qualquer anúncio é mais eficaz quando relevante e direcionado ao público-alvo correto. E com os Native Ads não é diferente.

Para garantir que os conteúdos sejam vistos pelas pessoas certas, é preciso definir a audiência por meio de direcionamentos demográficos como idade, sexo, interesses e localização.

Também é necessário garantir que os anúncios serão veiculados em sites e blogs que sejam relevantes para o negócio. Caso contrário, pode resultar em baixas taxas de cliques.

Mapa dos assuntos relevantes para o público

Para que as campanhas tenham maior probabilidade de impactar o público-alvo, é preciso abordar tópicos que sejam relevantes para o cliente e divulgá-los em canais relacionados ao assunto.

Por exemplo, um e-commerce de roupas esportivas pode criar anúncios nativos em artigos de blog ou notícias que falam sobre a importância da prática de atividade física para a saúde. 

Criação de oferta

Após a análise de público-alvo, definição de objetivos e estudo dos assuntos relevantes para a persona, é possível criar a oferta.

Nesse ponto, deve-se considerar a jornada do consumidor, isto é, a fase do funil de vendas em que o consumidor se encontra. 

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com a marca, geralmente o foco é a promoção de conteúdos que se relacionem com os interesses dos usuários e abordam um problema que eles possam ter.

Já para os consumidores que têm um relacionamento com a empresa, pode ser mais estratégico falar sobre o produto ou serviço como um incentivo à compra.

Quanto mais segmentada e personalizada for a oferta, maiores chances da campanha de Native Ads ser bem-sucedida.

Plataformas para Native Ads

Existem diversas plataformas no mercado para veicular campanhas de Native Ads. Conheça as principais:

Outbrain

Uma das plataformas mais utilizadas é a Outbrain, que tem parcerias com empresas como a Editora Abril, Editora Globo e Folha de São Paulo.

Ela funciona de forma semelhante ao Google Ads por meio da definição de orçamento de cliques por dia.

Taboola

É a principal plataforma de publicidade nativa no Brasil, que permite veicular anúncios em sites como MSN, Estadão, Terra e InfoMoney. Os anúncios ficam impressos em páginas com conteúdos na lateral ou no fim da página.

A ferramenta possui diferentes mecanismos de segmentação, incluindo contexto e localização. Além disso, suporta anúncios de vídeo e imagem (com texto). 

AdNow

Outra ferramenta relevante é a AdNow, que veicula anúncios em grandes sites, como Amazon e AliExpress. 

Um diferencial é que o anunciante paga apenas por visitantes reais. Além disso, é possível recorrer a diferentes segmentações de público-alvo para alcançar o perfil de usuário desejado.

Revcontent

Mais uma plataforma que possibilita associar anúncios em grandes empresas, como Walmart e Forbes. 

O grande diferencial é a capacidade de fornecer insights sobre a audiência, o que contribui para a tomada de decisões durante a criação de anúncios.

Native Ads no Google

No buscador, os anúncios nativos são feitos por meio da ferramenta Google Ad Manager, que permite anunciar enquanto promove uma experiência agradável ao usuário. 

Para que seja possível, utiliza recursos que direcionam o anúncio certo para a pessoa certa, o que aumenta a possibilidade de conversão e o retorno sobre o investimento.

Também é possível trabalhar em conjunto com a rede Google Ads para otimizar a campanha.

Vale a pena utilizar Native Ads?

Native Ads é um tipo de publicidade online projetada para se misturar com o conteúdo de um site. São menos intrusivos que os tradicionais banners publicitários e podem ser mais eficazes no envolvimento de clientes potenciais.

As principais vantagens de utilizar publicidade nativa como uma estratégia de marketing incluem:

– alta taxa de aceitação;

– geração de valor para o consumidor;

– melhora da experiência do usuário;

– maior relevância e engajamento devido à integração com o conteúdo do site.

No entanto, é imprescindível planejar a campanha levando em consideração as especificações da empresa, os objetivos que se deseja alcançar com a estratégia, bem como o público-alvo da marca. 

Leia também sobre como aplicar o cross selling e up selling nas estratégias de vendas.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • EY aponta a mudança da realidade no trabalho

    EY aponta a mudança da realidade no trabalho

    Flexibilidade, IA e wellbeing são os temas prioritários, detalhados pelo sócio de consultoria em gestão de pessoas da EY Brasil, Oliver Kamakura

  • Zenvia: o impacto das redes sociais nas decisões de compra

    Zenvia: o impacto das redes sociais nas decisões de compra

    Pesquisa do Conselho Internacional de Shoppings Centers revela que 85% da geração Z é influenciada principalmente pelo TikTok e Instagram