RD Station: 55% dos profissionais de marketing já usam IA

Buscar
Publicidade

Notícias

RD Station: 55% dos profissionais de marketing já usam IA

Pesquisa da empresa com apoio da Totvs, RD Station Conversas, Exact Sales e Lexos ouviu mais de três mil pessoas que trabalham na área e em vendas

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


2 de julho de 2024 - 6h03

Bernardo Brandão, da RD Station: "A IA, de forma nada sutil, se tornou um elemento central em diversos setores. Em marketing e vendas, à medida que evolui, revoluciona ainda mais as estratégias, as práticas comerciais e os resultados" (Crédito: Divulgação)

Bernardo Brandão, da RD Station: “A IA, de forma nada sutil, se tornou um elemento central em diversos setores. Em marketing e vendas, à medida que evolui, revoluciona ainda mais as estratégias, as práticas comerciais e os resultados” (Crédito: Divulgação)

A RD Station realizou as pesquisas Panoramas de Marketing e Vendas pela qual apresenta cenário sobre inteligência artificial (IA)nos dois setores.

RD Station: IA é a principal tendência de 2025

Os dados revelam que a IA se consolida entre os profissionais de marketing e 55% desses profissionais já usam a tecnologia no dia a dia, o que projeta o fato como a principal tendência para 2025.

Por outro lado, no setor de vendas, 66% das equipes ainda não incorporaram a IA em suas rotinas diárias.

O Panorama de Marketing revelou também como tem sido o uso de IA no setor: o uso mais frequente – para 62% dos respondentes – é na criação de conteúdo e copywriting, seguido de planejamento estratégico (32%) e personalização de campanhas (24%).

Panorama de vendas: maior usa é em pitchs de vendas

No Panorama de Vendas, além da criação de conteúdo e copywriting (22%), o maior uso evidencia-se na elaboração de pitchs de vendas (12%) e no envio de e-mails e outras comunicações (11%).

Sob a ótica corporativa, o Panorama de Marketing revela que 63% das empresas B2B utilizam a IA, em comparação com 47% das B2C.

No Panorama de Vendas, os dados mostram menor uso da tecnologia: 41% no mercado B2B e 26% nas empresas B2C.

Por segmentos, as agências de marketing lideram o uso da IA em ambas as pesquisas, com 71% no marketing e 67% em vendas, seguidas por empresas de software e cloud, com 64% e 39%, respectivamente.

Panoramas de marketing e vendas: o maior estudo nacional do setor

Os Panoramas de Marketing e Vendas 2024 são estudos realizados pela RD Station com o apoio da Totvs, RD Station Conversas, Exact Sales e Lexos, sobre o cenário brasileiro de marketing e vendas.

Foram entrevistados mais de três mil profissionais das áreas – 1.827 de marketing e 1.484 de vendas – e analisados bilhões de dados das ferramentas RD Station Marketing e RD Station CRM, o que faz com que os Panoramas sejam o maior estudo nacional do setor.

“A IA ajuda a combater uma das maiores dificuldades apontadas pelos profissionais nas pesquisas: escalar a operação. Entre suas vantagens, além de facilitar a criação de conteúdos, a IA contribui significativamente para a produtividade, proporciona análise de dados mais precisa e ajuda no aumento das taxas de conversão”, afirma o CMO da RD Station, Bernardo Brandão, que concedeu a entrevista a seguir:

Ferramentas de IA usadas

ProXXIma – Sobre a pesquisa, é possível saber quais ferramentas de IA são usadas pelos executivos? Por exemplo, Chat GPT, Copilot, Gemini, Mid Journey, Dall.e?

Bernardo Brandão – Nos Panoramas de Marketing e Vendas não há análise específica sobre determinadas ferramentas.

Os levantamentos englobam o uso de ferramentas de marketing de maneira geral.

O que os dados evidenciam é que as ferramentas de IA generativa (GenAI), com foco na criação de conteúdo, são as mais populares.

No marketing, 62% dos respondentes apontaram o uso da IA para essa finalidade.

Outras utilidades importantes incluem o planejamento estratégico (32%) e a personalização de campanhas (24%).

No contexto de vendas, além da criação de conteúdo e copywriting (22%), as principais aplicações são na elaboração de pitchs de vendas (12%) e no envio de emails e outras comunicações (11%).

Força de vendas

PrXXIma – Em relação à área de vendas, é curiosa a disparidade entre os que usam e os que não adotaram as ferramentas. Quais são os motivos para as vendas estarem tão atrás na adoção? Sobretudo quando se sabe que a automação da força de vendas é bastante desenvolvida.

Brandão – Essa menor adoção da IA pelas equipes de vendas pode se atribuir ao fato de que muitos profissionais apenas começam a descobrir o real potencial dessas ferramentas, ou seja, têm ligação com a maturidade dos times.

Ainda, vemos na área de vendas cultura com foco na questão de executar mais tarefas, aumentar o pipe, para tentar chegar no resultado, como se dependesse somente do “dom” de cada vendedor.

Por isso, muitas empresas ainda estão atrás em detalhar os processos, determinar um SLA, desenhar bem os playbooks.

E, por fim, adotar ferramentas que ajudem a organizar todo esse fluxo.

Assim, além da GenAI, há um vasto campo de aplicações para vendas.

Portanto, será um caminho sem volta para quem quer mais produtividade, seja para criar um discurso comercial irresistível, gerar mais insights dos relatórios ou mesmo criar copy.

Inclusive para e-mails e mensagens de prospecção, follow-up ou fechamento de negociações.

Usar IA é muito mais uma questão de “quando” e “como” do que “usar ou não”.

Maior acesso a ferramentas

Portanto, apesar de 66% afirmarem no Panorama de Vendas que não usam IA no dia a dia, o que podemos observar é um maior uso das equipes de vendas que têm acesso a ferramentas com IA embutidas.

Asim, essas ferramentas possuem funções estratégicas, como análise de dados e levantamento de insights.

Essas capacidades proporcionam inúmeras facilidades e vantagens para escalar operações, sendo fundamentais para executivos de diversas áreas ao auxiliar nas decisões mais eficientes.

Dessa forma, com isso, temos perspectivas positivas de que haverá aumento na adoção de IA por parte dos times comerciais e os resultados das próximas pesquisas, provavelmente, mostrarão um cenário bem diferente.

Criação de conteúdo e campanhas

ProXXIma – A pesquisa mostra uso mais acentuado de IA em criação de conteúdo e voltado para campanhas. Isso se alinha com as tendências observadas, no geral, por anunciantes e agências. Vários especialistas apontam que o uso inicial deve ser aplicado para tarefas consideradas mecânicas. No entanto, criação não é exatamente algo mecânico. Você pode comentar isso?

Brandão – A IA, de fato, veio para otimizar processos mecânicos, gerar mais valor e conquistar os melhores resultados em menos tempo.

Essa realidade está cada vez mais evidente.

As vagas de trabalho que mencionam IA ou GenAI mais do que triplicaram no Brasil nos últimos dois anos, de acordo com o Relatório de Tendências Globais de Talentos do LinkedIn.

A IA, de forma nada sutil, se tornou elemento central em diversos setores.

Em marketing e vendas, à medida que evolui, revoluciona ainda mais as estratégias, as práticas comerciais e os resultados.

Dessa forma, muitos profissionais do setor já descobriram como a IA pode ser aliada poderosa para aumentar a produtividade e melhorar seus resultados.

Facilitadora da tomada de decisões

Por outro lado, existem tarefas em que a IA atua como facilitadora na tomada de decisões, ampliando os aspectos de criatividade, sem substituir a atuação humana.

Assim, a IA ajuda na geração de ideias (brainstorming), com sugestões e combinações a partir das ideias iniciais.

Por isso, dessa forma, destaca-se no marketing a criação de conteúdo e copywriting.

Portanto, o diferencial da comunicação está realmente em conseguir imprimir o valor da marca na mensagem.

Está na personalização, na conversa mais próximas com o prospect ou com o cliente. E isso a IA (ainda) não consegue entregar.

Assim, em termos mais práticos, já temos caminhos para evoluir: usar a IA como ponto de partida na criação, mas garantir revisão e refinamento humano para a entrega final.

Uso de IA pelo B2C

ProXXIma – O Panorama de Marketing revela que 63% das empresas B2B utilizam a IA, em comparação com 47% das B2C. Ou seja, a IA para o consumidor final avança mais lentamente. No entanto, em B2C, é possível saber quais áreas têm explorado a IA?

Brandão – Sim, a adoção da IA no marketing B2C progride a ritmo mais lento em comparação com o B2B.

Quando comparamos a jornada das empresas B2B com B2C, há lacunas ainda a serem superadas.

Assim, a jornada de compra no B2C costuma ser mais complexa e envolver mais etapas do que no B2B, o que a torna desafio maior para implementar soluções de IA de forma eficaz em todas as etapas.

Por questões de segurança e privacidade de dados, ainda, as empresas B2C possuem menor capacidade de estrutura e organização dos dados.

Menor expertise

Também observamos que esses tipos de empresas têm ainda menor expertise em IA, o que pode dificultar a implementação e o uso eficaz da tecnologia.

Entre os segmentos que mais utilizam IA, estão as Agências de Marketing (71%), Software e Cloud (64%), Financeiro, Jurídico e Serviços Relacionados (74%).

Mas, em compensação, Saúde e Estética e o setor Imobiliário são os que menos usam, com 35% e 43%, respectivamente.

Outras áreas em que a IA avança

ProXXIma – Além do marketing e vendas, abrangidos pela pesquisa, é possível identificar outras áreas que têm avançado no sentido de utilizar IA para seus processos?

Brandão – O cenário do marketing e vendas está em constante transformação, com o impulso de avanços tecnológicos, mudanças no comportamento do consumidor e novas demandas.

A RD Station promove os Panoramas para ajudar, principalmente, as médias e pequenas empresas a se manterem à frente da concorrência e alcançar o sucesso, com as últimas tendências e insights.

Desta forma, os Panoramas se concentram no core business da companhia.

Entretanto, trouxemos também insights por segmento como E-commerce, Agências de Marketing, Software e Cloud, Startups, Telecomunicações, TI e Infraestrutura, Educação e Ensino, Financeiro, Jurídico e serviços relacionados, Indústria, Saúde e Estética, Serviços.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Como as redes sociais podem contribuir na conversão do e-commerce?

    Como as redes sociais podem contribuir na conversão do e-commerce?

    Levantamento da Nuvemshop aponta maior interferência das redes sociais na venda direta de produtos online no primeiro semestre

  • Pipeline Capital lança concurso para startups de GenAI Commerce

    Pipeline Capital lança concurso para startups de GenAI Commerce

    Iniciativa visa reconhecer IA como elemento acelerador do crescimento das empresas na área de varejo e e-commerce no Brasil