Programa B2Mamy Pulse abre inscrições para acelerar startups

Buscar
Publicidade

Women to Watch

Programa B2Mamy Pulse abre inscrições para acelerar startups

O projeto vai priorizar empresas fundadas por mães ou mulheres e voltados para a população negra e para o público materno infantil


17 de julho de 2023 - 12h13

A B2Mamy, socialtech focada em conectar mães e mulheres ao ecossistema de inovação, está selecionando startups em fase operacional e com alto potencial de escala para o programa de aceleração, B2Mamy Pulse. As inscrições estarão abertas até o dia 24 de julho pelo site e são totalmente gratuitas.  

Para esta edição, a empresa está buscando soluções inovadoras com faturamento, e que tenham alto potencial de escala ou que utilizem a tecnologia como base do negócio. Além disso, o foco do projeto é alcançar negócios dos seguintes segmentos: Femtechs (focadas em saúde mental, física e emocional feminina), Martechs (voltadas para mídias, marketing e entretenimento), e negócios com impacto para população negra e para o público materno infantil (0 a 6 anos).  

Durante a primeira etapa, serão selecionadas 40 organizações que passarão por 4 semanas de imersão, com mais de 40 horas de conteúdo online sobre diversidade e equidade, OKR (Objectives and Key Results ou Objetivos e Resultados-Chave), validação, product market fit, inovação e pitch, além de contarem com o apoio do time de mentores do Pulse. Já na segunda parte do projeto, que começará a partir de outubro, as 20 startups de maior destaque serão escolhidas para terem acesso a 3 meses de capacitação e mentoria focadas nos principais pilares e estratégias para cada negócio, acompanhamento com mentor de performance, aulas sobre investimento, processamento de dados e captação. 

“Nós já tivemos mais de 400 startups no Pulse e muitas tiveram um ótimo desempenho depois dessa oportunidade, como é o caso da Pulpa, Poppins Educação, Gestar, Feel + Lilit, entre outras. Contamos com mentores e especialistas experientes no mercado que estão focados em identificar desafios e evoluir negócios, além de uma rede de apoio e acolhimento que promove conexão com o ecossistema de tecnologia e inovação. Com todas essas ferramentas e nossa metodologia única, queremos ajudar esses players a validar e tracionar o seu produto/serviço para desenvolver instituições tecnológicas, escaláveis e globais”, explica Dani Junco, CEO da B2Mamy. 

Em parceria com o Google for Startups, o programa, que foi pioneiro em focar na aceleração de empresas do segmento fundadas por mulheres e mães desde 2017, é gratuito, 100% online e equity free, ou seja, as empresas não exigem uma participação societária do empreendimento do participante. Para se inscrever, basta acessar o link. 

APOIADORES 

A Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil são apoiadores oficiais do programa, por meio da iniciativa POWER (Providing Opportunities for Women’s Economic Rise), que oferece oportunidades para a ascensão econômica de mulheres. O suporte oferecido pelo governo dos Estados Unidos visa conectar mulheres empreendedoras e líderes de negócios com o setor privado, fortalecendo suas redes profissionais, melhorando seus ambientes de negócio e fomentando investimentos que apoiem a participação econômica das figuras femininas na sociedade. 

“Nos orgulhamos de apoiar esse projeto, pois acreditamos que essas mães empreendedoras sairão do programa mais bem preparadas, não apenas para fortalecer seus negócios e suas comunidades, mas todo o ecossistema em torno delas, beneficiando a sociedade em geral e contribuindo para uma economia mais igualitária”, afirma o Cônsul-Geral interino dos EUA em São Paulo Jon Austin. 

B2MAMY 

A B2Mamy é a Socialtech que conecta mães e mulheres tornando-as líderes e livres economicamente por meio de educação, empregabilidade e pertencimento. Com um modelo de negócio B2B2C, a empresa atua unindo grandes marcas que desejam investir em impacto social com a comunidade. Desde 2016, apoia o desenvolvimento de negócios inovadores fundados e liderados por mães, capacitando mais de 100 mil mulheres nos programas de educação e movimentando mais de 27 milhões de reais dentro da rede. 

Publicidade

Compartilhe

Veja também