Cannes: 12 brasileiros presidiram júris nas últimas dez edições

Buscar
Publicidade

Comunicação

Cannes: 12 brasileiros presidiram júris nas últimas dez edições

Quantidade de profissionais convidados a liderar as categorias crescendo; pela primeira vez, serão 3 presidentes brasileiros em 2022

Bárbara Sacchitiello
21 de janeiro de 2022 - 6h02

(Crédito: Eduardo Lopes)

A edição deste ano do Cannes Lions terá um recorde na quantidade de brasileiros presidindo júris das categorias. Nesta quinta-feira, 20, a organização do principal festival de criatividade do mundo anunciou que Luciana Haguiara, diretora executiva de criação da Media.Monks; Patricia Corsi, chief marketing e digital officer da Bayer Consumer Health; e Marcel Marcondes, presidente global da Beyond Beer (AB Inbev) irão presidir os júris de Digital Craft, Heakth & Wellness e Entertainment for Sports, respectivamente.

Será a primeira vez que três profissionais brasileiros terão a responsabilidade de presidir os trabalhos dos grupos que irão eleger as peças merecedoras de Leões. Luciana Haguiara é a única entre os três presidentes de júri brasileiros que atua no País. Patricia Corsi, que é responsável pelas estratégias globais de marketing da Bayer Consumer Health, reside na Suiça. E Marcel Marcondes vive nos Estados Unidos, de onde presidente a marca Beyond Beer, da AB Inbev.

A presença de brasileiros entre o seleto grupo de presidentes de júri vem crescendo nos últimos anos. Disposta a ampliar a diversidade regional de seus representantes, a organização do Cannes Lions vem abrindo mais espaço para jurados de diferentes nacionalidades e isso inclui os presidentes de júri. O fato de também ter ampliado a quantidade de categorias da premiação permite a participação de mais avaliadores e abre espaço para a inclusão de outros profissionais.

Nas últimas dez edições do Festival, a única a não ter um brasileiro entre os presidentes de júri foi a de 2014. Naquele ano, no entanto, a premiação contou com 15 profissionais brasileiros entre os participantes dos júris de suas categorias. De 2012 até agora, considerando já a edição deste ano, são 12 o total de brasileiros convidados a presidir júris em Cannes. E alguns deles ganharam a missão mais de uma vez.

Em 2021, a única edição da história do Cannes Lions que foi realizada de forma remota, por conta da pandemia de Covid-19, o brasileiro Luiz Sanches, chairman e sócio da AlmapBBDO, presidiu o júri de Outdoor. Três anos antes, em 2018, Sanches também havia sido escolhido para presidir o júri de Film, uma das mais importantes categorias da premiação. A edição de 2021 do Cannes Lions avaliou e premiou também os cases inscritos em 2020, ano que o festival foi cancelado também por conta da pandemia.

Em 2019, dois profissionais brasileiros que atuam em outros mercados foram convidados a presidir júris de categorias do Cannes Lions. PJ Pereira, fundador da Pereia & O’Dell, foi escolhido pela organização para liderar a avaliação de Social & Influencer. Dois anos antes, em 2017, PJ também havia tido a experiência de presidir um júri em Cannes, quando liderou os trabalhos de Entertainment. Também em 2019, além de PJ, outro brasileiro a presidir o júri foi Jaime Mandelbaum, CCO da VMLY&R para a Europa. O criativo liderou o júri de Brand Experience & Activaction.

Com a grande quantidade de talentos brasileiros que acabam fazendo carreira em outros mercados, tornou-se comum, para a organização do Festival, convidar profissionais nascidos no País, mas que residem e atuam em outros locais, para compor seu júri. Em 2018, além de Luiz Sanches, outro brasileiro presidente de júri foi Fernando Machado que, na época, era CMO global do Burger King. Atualmente, Machado é o CMO global da Activision Blizzard, empresa de games que foi comprada pela Microsoft nesta semana. Naquele ano, Machado foi presidente da categoria Creative Effectiveness.

Na edição de 2019, além de PJ Pereira, o Brasil foi representado, entre os presidentes de júri, por Mario D’Andrea, que liderou as avaliações da categoria Radio. Na época, o executivo era CEO da Dentsu. No ano anterior, em 2016, foi a vez de Ricardo John assumir a missão de presidir um júri. O criativo, que na época era CCO da J.Walter Thompsou, organizou o grupo de avaliação da categoria Outdoor.

João Daniel Tikhomiroff, fundador e sócio-diretor da Mixer, e Joanna Monteiro, que na época era CCO da FCB Brasil, foram os presidentes de júri brasileiros da edição de 2015 do Festival. Enquanto Tikhomiroff presidiu os trabalhos em Film, Joanna liderou a categoria Mobile.

Em 2013, quando o festival de criatividade completou 60 anos, Marcello Serpa, na época sócio e diretor-geral de criação da AlmapBBDO, foi o único brasileiro a fazer parte do seleto grupo de grandes nomes da publicidade mundial que foram convidados a presidir os júris. Na ocasião, Serpa – que, em 2016, seria homenageado pelo Festival com o Leão de São Marco – presidiu o júri de Press.

A organização marcou a edição presencial do Cannes Lions de 20 a 24 de junho deste ano. Em paralelo, será oferecida uma programação online, para que as pessoas que não puderem comparecer na Riviera Francesa possam ter acesso ao conteúdo da programação.

Publicidade

Compartilhe

Veja também