O que a Campus Party quer entregar em sua 14ª edição

Buscar
Publicidade

Comunicação

O que a Campus Party quer entregar em sua 14ª edição

Evento volta a acontecer em São Paulo com 100% da capacidade de público e tem objetivo de oferecer experiência para parceiros e campuseiros

Valeria Contado
29 de julho de 2022 - 13h51

Evento conta, ainda, com exposições, Workshops e atividades para os participantes (Crédito: Divulgação)

A pandemia causada pela Covid-19 impactou diretamente o setor de eventos. A Campus Party, encontro de tecnologia e inovação, teve que mudar seu formato nos últimos dois anos devido às restrições causadas pela doença. Em 2020, o evento presencial foi cancelado. A edição foi totalmente online, e em 2021 o modelo escolhido foi o híbrido, com a capacidade reduzida de participantes. Para 2022, a 14ª edição, que acontecerá entre os dias 11 e 15 de novembro, no Pavilhão do Anhembi, o objetivo é contar com 100% de seu público de volta à feira.

Nesse contexto, a Campus enfrentou o desafio que outras organizações também passaram com a retomada dos eventos presenciais, como explica o CEO da Campus Party Brasil, Tonico Novaes. “Não temos mais equipe trabalhando no escritório, trabalhamos 100% online. Tivemos que entender esse novo momento para poder criar uma cultura e passar a expectativa e a energia das comunidades”, diz.

Além disso, o executivo retrata uma dificuldade, nos últimos dois anos, de conseguir parceiros para o evento, mas diz que está otimista com a abertura do mercado neste ano. Para essa edição, Sebrae, Porto, GitHub, Visa, Globo, RNP, John Deree, Petrobras, 3 Corações, SevenBoys, Use, Accenture, 4events e Include serão os patrocinadores.

Na programação, a feira espera receber mais de mil palestrantes nos cinco palcos disponíveis. Nomes como Orkut Buyukkoten, Jordan Soles, Sharon Mcpearson e Bil Reith já estão confirmados.

Inovação, integração e novidades

Para 2022, a organização aposta em integração e experiência para conectar os campuseiros – nome dado aos participantes do evento – às marcas parceiras.

Uma das primeiras novidades do evento, apresentada na noite desta quinta-feira, 28, foi a integração da experiência digital com a presencial que será promovida por meio do aplicativo desenvolvido pela 4events especialmente para o evento. Será através do app que os participantes terão acesso ao conteúdo digital, às credenciais entre outros recursos necessários para a participação no evento.

Em outras edições da Campus, o conteúdo já era disponibilizado de forma online para quem quisesse acompanhar, mas com a chegada o app, Novaes explica que a experiência se tornará phygital. “Temos agora a possibilidade de fazer a interação, para que quem estiver em casa poder participar do evento efetivamente de maneira dinâmica e orgânica”.

Além disso, como forma de incentivar jovens criadores de conteúdo, a 14ª edição terá pela primeira vez a #Awards, uma premiação para influenciadores que geram engajamento com as suas comunidades acerca de assuntos conscientes e de responsabilidade social. O vencedor de cada uma das sete categorias se tornará o embaixador oficial da Campus por um ano, além de receber uma mentoria e se tornar assessorado da agência.

Como parte da proposta da organização do evento, deixar um legado é algo relevante para a Campus Party. Por isso, a cidade de São Paulo receberá pela primeira vez um laboratório de inovação para jovens de comunidades e periferias na capital paulista, que ficará localizado no bairro da Lapa. A intenção é que os mais de 200 funcionários possam atender cerca de 30 mil participantes nos dois anos em que o laboratório permanecerá na cidade.

O Presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia, conta que a intensão é que esse projeto cresça por cada local onde passa e que a Campus está em negociação com grandes marcas para fazer isso acontecer. “Temos muitos laboratórios espalhados pelo Brasil e, por onde passamos, deixamos esse legado. Ensinamos os jovens para que eles possam ter oportunidades de trabalho no futuro”, reforça.

Incentivo aos negócios

Por ser uma feira de tecnologia e inovação, a Campus Party também tem o proposito de incentivar jovens empresários a desenvolverem seus negócios. Nesse aspecto o evento pretende atuar com iniciativas diretamente ligadas ao ambiente de negócios.

A parceria com o Sebrae é uma delas. No ambiente destinado ao instituto, devem ocorrer palestras, mentorias e maratonas para que os novos empreendedores aprendam a desenvolver um plano de negócios. A edição contará ainda com o projeto “Startups 360”, onde 160 startups brasileiras terão um espaço para se apresentar para ao público e possíveis parceiros.

Para o CEO, Tonico Novaes, essas iniciativas, somadas aos eventos de tecnologia, à revista cientifica do evento que investe na produção de conteúdo acadêmico, e que já são tradições na feira, são a forma que a Campus encontrou de deixar o seu legado na formação de jovens para o mercado de trabalho. “O que fazemos é inserir jovens num ambiente de disrupção, ciência, tecnologia e inovação podendo dar a eles um crescimento pessoal e profissional de suas vidas”, afirma.

Publicidade

Compartilhe

Veja também