Covid-19: público aprova ações de Ambev e BK

Buscar

Marketing

Publicidade

Covid-19: público aprova ações de Ambev e BK

Levantamento da MindMiners mostra que a publicidade é fundamental em momentos de crise e que prioridade das marcas deve ser a proteção de funcionários

Luiz Gustavo Pacete
19 de março de 2020 - 6h00

 

Rótulo do álcool em gel que será produzido pela Ambev (Crédito: Divulgação)

Marcas e empresas também possuem responsabilidade no combate ao novo coronavírus. Essa é uma das constatações feitas pelo levantamento realizado pela plataforma MindMiners a pedido de Meio & Mensagem. A pesquisa quantitativa foi realizada nesta quarta-feira, 18, com uma amostra de 500 respondentes de todas as regiões do Brasil. O objetivo do estudo foi identificar a percepção das pessoas em relação ao papel e a ação das marcas em meio à pandemia.

Questionados sobre o papel das marcas e empresas neste momento, 46,9% dos participantes acreditam que a responsabilidade envolve a ajuda na conscientização da população. Além disso, 28,9% dos entrevistados defendem que as marcas e empresas se manifestem publicamente sobre a pandemia. Para 47,1%, a publicidade tem um papel fundamental de informação e conscientização. Do montante, 40,1% afirmaram que, na última semana, viram ações publicitárias relacionadas ao coronavírus. O sentimento de 48,1% é positivo em relação ao que viram.

Quando a pergunta é sobre lembrança de marcas, 64% apontam que lembram de uma marca associada ao tema nos últimos dias. Em primeiro lugar aparece a Ambev que nesta terça-feira, 17, anunciou se mobilizou para produzir 500 mil unidades de garrafas de álcool gel na cervejaria localizada em Piraí, no Rio de Janeiro. O produto é destinado aos hospitais públicos nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, onde se concentra a maioria dos casos da doença até o momento. “A empresa resolveu fazer medidas efetivas para ajudar sistema público de saúde”, diz um dos respondentes. Para outra participante, “a ação deve servir de exemplo para outras marcas”.

Nuvem de palavras que associa os principais termos relacionados ao tema

Na segunda-feira, 16, o Burger King Brasil, franqueado das redes Burger King e Popeyes no Brasil, anunciou que destinará parte de sua receita líquida de qualquer lanche vendido nos restaurantes de fast-food até o final deste mês para o SUS (Sistema Único de Saúde). A ação aparece entre os respondentes da pesquisa também como importante. Outras empresas também são lembradas, entre elas o iFood que criou um fundo para entregadores com coronavírus e empresas de tecnologia como Google e Facebook que criaram ações para colaborar na contenção do vírus. Ainda de acordo com os respondentes, o foco das empresas neste momento deve ser de proteger e cuidar de funcionários, 30,1%; conscientizar a população em seus canais de comunicação, 28% e realizar doações para ajudar o sistema de saúde, 21,4%.

Distância salva

Além das ações lembradas na pesquisa, outras marcas se juntaram para compartilhar depoimentos educativos sobre a contenção ao Covid-19. A iniciativa foi lançada por um grupo de publicitários para incentivar a adoção de medidas prioritárias para conter a proliferação da Covid-19, entre as quais o distanciamento social, capaz de evitar a disseminação do vírus e reduzir a velocidade do contágio. O coletivo criou a conta @distanciasalva no Instagram, convidando as pessoas a compartilhar depoimentos em vídeo, com a hashtag #DistânciaSalva. Entre as empresas participantes estão 99, Hershey, Oi, Itaú Cultural, Rappi, Havaianas, Youse, Isobar, Pros, In Press Porter Novelli, Endemol Shine e OLX.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Burger King

  • Ambev

  • Google

  • iFood

  • MindMiners

  • marketing

  • Publicidade

  • Responsabilidade social

  • coronavírus

  • covid-19