Os planos de marketing do GP de São Paulo de F1

Buscar

Marketing

Publicidade

Os planos de marketing do GP de São Paulo de F1

Principal categoria do automobilismo mundial volta ao Brasil depois de um ano de ausência e organização investe em rebranding para promover turismo e curso com a HSM

Henrique Cesar Mello
12 de novembro de 2021 - 6h09

A Formula 1 volta ao Brasil com o GP de São Paulo depois de dois anos longe (Créditos: Mark Thompson/GettyImages)

Depois de dois anos longe das pistas brasileiras, a Fórmula 1 está de volta ao País, mas com um novo nome. O agora como GP de São Paulo, a etapa nacional retorna reformulada. Após contrato de cinco anos fechado com a Prefeitura Municipal de São Paulo, os organizadores pretendem investir em entretenimento para as pessoas que estão presentes no autódromo, seguindo a linha da nova gestão da Fórmula 1, da Liberty Media, que procura atrair o público mais jovem para a categoria.

“A principal intenção dessa mudança é atrair mais turismo para a cidade de São Paulo, utilizando toda a visibilidade que o circuito da F1 propicia”, explica Francisco Mattos, diretor-executivo do GP de São Paulo. “O objetivo é trazer um retorno, seja em exposição de marca ou em atividade turística, não apenas vinculada ao período do GP, mas todo um residual que permanecerá para as outras datas”.

Chegando em um novo momento, o produto da Fórmula 1 vê seu público renovado após a série da Netflix, Drive to Survive, além dos games e outros exemplos, que fizeram com que a média de idade do público reduzisse em cinco anos, comparado ao verificado em 2019.

Como forma de surpresa, o GP está investindo no entretenimento do fã que está no autódromo. “Sabemos que o carro-chefe é a corrida, mas como as pessoas ficam muito tempo dentro do autódromo, estamos também investindo em outras atividades, das mais diversas possíveis”, conta Francisco. As atrações só serão reveladas a partir de sexta-feira, 12, início da programação da corrida.

Ainda de acordo com o diretor-executivo do Grande Prêmio, as marcas parceiras terão suas próprias atividades no evento. Raízen, Fortesec e Visite São Paulo são patrocinadoras, enquanto NewOn (de serviços médicos) e Embratel são apoiadores. JCB, aeroporto de Viracopos, A9, Grupo Souza Lima, Giovanna Baby, Rodabrill, Five Capital, Lume e IGroup são fornecedores oficiais.

Já a HSM, acostumada a estabelecer parcerias com grandes marcas, como Rock In Rio, desenvolveu, em parceria com a Brazil Motor Sports, organizadora do Grande Prêmio, o programa “GP SP Academy” by HSM, live case que apresentará os bastidores do evento, com conteúdos sobre gestão, operação e branding. O curso tem duração de 12 horas e será realizado em novembro de 2022.

“Para a construção do conteúdo, conseguimos enxergar uma série de características que faziam muito sentido em estar em um programa e que trouxesse a visão da Fórmula 1, voltada mais ao lado acadêmico”, explica Reynaldo Gama, CEO da HSM. “Como um esporte altamente baseado em dados, mas que também traz elementos da tecnologia, fator humano, liderança e alta performance, conseguimos construir uma trilha de aprendizado que mistura ainda ações focadas para a experiência, como visitas e tour pelos espaços”, afirma.

A Claro, empresa do mesmo grupo que a Embratel, por sua vez, promoverá a Arquibancada 5G durante a etapa. Criada em parceria com a Motorola e seu modelo Edge 20 Pro, a iniciativa contará com ativações tecnológicas com realidade aumentada, como a exposição virtual de carro de corrida e autorama da réplica virtual da pista para competir com os amigos, além de conteúdos exclusivos e em tempo real na Live Store Claro e nas redes sociais, com o filtro Claro no GP, no Instagram e no Facebook.

Corrida das marcas
Empresas que não patrocinam o evento diretamente também estarão presentes. Como é o caso do app de delivery Rappi, que terá uma ação promocional da vertical Turbo, botão disponível no aplicativo que faz as entregas chegarem em até 10 minutos. Para isso, o app fechou parceria com a equipe McLaren Racing, que estampará o logo do app em seus macacões e carros durante o GP. “No momento, estamos focados em divulgar o Turbo e nossas 107 dark stores que prometem entregar o que você precisa em 10 minutos. Com isso, ser parceiro de uma das maiores empresas de automobilismo fez todo sentido”, explica Sandra Montes, CMO do Rappi Brasil.

A parceria surge pela vontade da empresa de se conectar com a ideia da velocidade que a McLaren e a Fórmula 1 trazem. “As ideias de ativações surgirão da nossa vontade de mostrar que não entregamos apenas com rapidez, mas também com qualidade. Por isso, na sexta e no sábado, teremos um truck expositivo, com produtos frescos, das lojas Turbo em frente ao meeting point da McLaren e, no domingo, ele poderá ser apreciado na porta do autódromo. Em ambos os locais, teremos brindes Rappi e surpresas em parceria com indústrias como a Coca-Cola”, conta.

Publicidade

Compartilhe