IoT, games e mobilidade: tendências da Eletrolar Show

Buscar
Publicidade

Marketing

IoT, games e mobilidade: tendências da Eletrolar Show

15ª edição da feira acontece em julho com novos espaços para casa conectada e games, além de plataforma de marketing para vendas online para o pequeno varejo

Sarah Lídice
17 de março de 2022 - 16h27

Último evento presencial aconteceu em 2019 (Crédito: reprodução)

Após dois anos de ausência, o Eletrolar Show, evento B2B de eletroeletrônicos, eletrodomésticos e tecnologia móvel realizado pelo Grupo Eletrolar, acontecerá de modo presencial neste ano, de 11 a 14 de julho de 2022, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

A edição deste ano terá como novidade uma plataforma de marketing para vendas online para o pequeno varejo e áreas de exposição focadas em produtos domésticos conectados (Internet das coisas, IoT, na sigla em inglês), na mobilidade urbana e no mundo gamer. “A melhor palavra que define o que a pandemia deixou para nós foi diversificação”, resume Carlos Clur, presidente do Grupo Eletrolar.

Em sua 15ª edição, a feira esperar receber público 26 mil pessoas e compradores representando cerca de 35 mil pontos de venda. Segundo organizadores, a edição anterior do evento, em 2019, que recebeu 5 mil compradores VIP de todo Brasil , 400 expositores e cerca de 29 mil visitantes.

“Foi um movimento ruim para o setor de eventos, mas agora sentimos a força da marca nos surpreendendo, tanto com as opiniões dos varejistas sobre a importância da feira, por desejarem a união e o encontro do mercado, quanto com a indústria querendo investir para mostrar seus produtos”, diz Carlos.

Casa Conectada é um dos destaques da programação desta edição (Crédito: divulgação)

A edição 2022 terá áreas temáticas, como a Casa Conectada, espaço para exposição e lançamento de produtos de conectividade, e a Arena Gamer, uma imersão do varejo no universo de games. É a primeira vez que a Eletrolar Show tem o espaço exclusivo para os games parceiros, ainda não divulgados, também apresentarão produtos que estarão no metaverso.

Segundo Dilnara Titara, representante de relações públicas do grupo, o período da pandemia e do isolamento social fez crescer a demanda por bens duráveis com conectividade. “Vamos utilizar e mostrar na nossa Casa Conectada todas as tecnologias que foram dimensionadas na pandemia”, diz.

Celulares e televisões costumam ser os produtos mais vendidos na feira, mas, segundo Clur, apesar de serem muitas linhas diferentes (com produtos de desejo e produtos de necessidade), “os games e todos os produtos relacionados com a casa conectada são os que estão ganhando cada vez mais força”. Outra novidade da feira é a Arena Mobilidade Urbana, desenvolvida para apresentar as tendências e tecnologias sustentáveis para o setor, como, por exemplo, a exposição de bicicletas elétricas da Caloi.

Evento terá, pela primeira vez, uma Arena Gamer (Crédito: divulgação)

Conexão

O tema da edição deste ano será “Eletrolar Show All Connected” e representa três frentes: o mercado conectado dentro da feira (indústria, varejo e consumidor); os produtos, que têm a conectividade como essência; e a conexão pessoal e presencial de quem participa do evento e das negociações.

“O mercado brasileiro acredita muito na indústria de feiras de eventos e negócios. Sempre há uma concorrência muito forte”, opina Clur. Por isso, segundo ele, o Grupo Eletrolar investe para trazer os compradores mais importantes do setor ao encontro das indústrias para fecharem negócios. Eles patrocinarão, com passagem e hospedagem, a vinda de compradores regionais de expressão que não têm sede na capital de São Paulo.

Desde 2008, na segunda edição do evento, o grupo investe em compradores patrocinados para fortalecer os encontros de negociação entre indústria e varejo, numa espécie de “match”. “Acho que esse é o grande forte da nossa empresa”, diz Clur. Neste ano, a novidade será o desenvolvimento de uma inteligência que ficará a serviço dos expositores e compradores, para facilitar o agendamento de reuniões e maximizar seu tempo na feira.

Outra novidade é o desenvolvimento de uma plataforma, feita por uma equipe especializada em matchmaking, que permitirá tanto ao expositor quanto ao comprador, o acesso às agendas para marcação de reuniões.

O Grupo Eletrolar, organizador do evento, atua no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos através de eventos e detém canais de comunicação B2B e negócios entre a indústria e o varejo de eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares, móveis, TI, gamers e utilidades domésticas.

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também