Plataformas se engajam no empreendedorismo negro

Buscar
Publicidade

Mídia

Plataformas se engajam no empreendedorismo negro

No mês da celebração da consciência negra, Facebook e Instagram apresentam programas de incentivo aos negócios; Pinterest destaca conteúdos diversos

Bárbara Sacchitiello
19 de novembro de 2021 - 9h51

Iniciativa do PretaHub com o Facebook dará apoio financeiro e suporte profissional à empreendedoras negras de várias regiões do Brasil (Crédito: Reprodução/Festival Feira Preta)

Em sintonia com as discussões a respeito da equidade racial, que ganharam mais espaço na indústria global de comunicação nos últimos anos, plataformas sociais prepararam ações para o Mês da Consciência Negra no Brasil. Ao longo de novembro, Facebook, Instagram, Pinterest e outras plataformas promoveram ações em torno da questão, focadas, sobretudo, no estímulo ao empreendedorismo e negócios criados por pessoas negras.

Nesta sexta-feira, 19, data em que é celebrado o empreendedorismo feminino, o Facebook, em parceria com o PretaHub, abrem as inscrições para o programa de Aceleração de Negócios de Empreendedoras Negras. A proposta é destinar R$ 1,6 milhão para os negócios de 50 empreendedoras de comunidades de baixa renda das regiões Nordeste, Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste do País.

De acordo com a rede social, a proposta pretende atender às necessidades reais financeiras das empreendedoras brasileiras, além de oferecer capacitação, mentoria, serviços e produtos customizados. O PretaHub, plataforma de negócios liderado por Adriana Barbosa, apoia o Facebook no desenvolvimento do programa de capacitação. As pessoas interessadas podem se inscrever no site do programa de Aceleração.

A parceria entre o Facebook e o PretaHub também contempla a realização conjunta da 20ª edição da Feira Preta, maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina, que começa neste sábado, 20, e vai até 10 de dezembro.

Dar mais visibilidade às empresas lideradas por empreendedores negros e negras também foi uma iniciativa adotada pelo Instagram, que trouxe ao Brasil neste mês o rótulo “Empreendedores Negros”. O recurso foi desenvolvido em conjunto com mais de 20 empreendedores negros da plataforma e tem o objetivo de destacar os perfis comerciais desses empreendedores na rede social. Os profissionais participantes da Feira Preta tiveram acesso antecipado ao novo rótulo.

Entre os perfis que testaram, avaliaram e ajudaram a dar feedbacks sobre o novo rótulo do Instagram estão Giselle Alves, fundadora da marca de acessórios Opô Yalojá e os estilistas Hisan Silva e Pedro Batalha, criadores da marca Dendezeiro.

Maravilha Preta
O Pinterest também elaborou uma iniciativa para reforçar a pluralidade racial do País neste mês da Consciência Negra. Em parceria com a agência Black Influence, criada e liderada por Ricardo Silvestre, a plataforma apresenta o Movimento Maravilha Preta, sua primeira série de conteúdo original criada por negros e negras que atuam nas áreas de cultura, moda, beleza e bem-estar.

De acordo com a rede social, a ideia é estimular a construção de uma plataforma mais inclusiva e diversa. Nesse movimento, os trabalhos e perfis desses creators serão destacados para a comunidade de mais de 400 milhões de usuários do Pinterest no mundo.

O Movimento Maravilha Preta terá participações dos criadores de conteúdo Gleidistone Silva, Cecilia Boechat, Lari Cunegundes, Josy Campos e do canal de TV Trace Brasil. Foram produzidos conteúdos com os temas “Meu cabelo, minha coroa”; “Meus traços, minha história” e Meu lugar no mundo”.

Publicidade

Compartilhe