O que falta para sua marca se tornar uma Love Brand?

Buscar

Opinião

Publicidade

O que falta para sua marca se tornar uma Love Brand?

O empoderamento de um consumidor cada vez mais incisivo tornou sua voz ampliada por meio das redes sociais, sites de resenha e canais de avaliação em aplicativos


11 de agosto de 2021 - 14h00

Certamente, você já deve ter parado para pensar na relevância de uma recomendação para sua marca. O que muitos empreendedores talvez não dimensionem é o poder decisivo que as indicações têm para os rumos de um negócio.

Dados divulgados pela Marketing Charts no ano passado apontam, por exemplo, que as principais fontes de informação sobre produtos e serviços para o consumidor contemporâneo continuam sendo as opiniões de amigos e família, ao passo que, em 2017, em levantamento da agência australiana Podium, 93% dos consumidores afirmaram consultar reviews online antes de se decidir por uma compra.

E este aspecto de imersão digital das relações de consumo merece ser observado com mais atenção: se antes o “boca a boca” já era um ponto de atenção importante para as estratégias de marketing das empresas, toda a lógica de relacionamento entre marcas, clientes e leads, teve de ser redesenhada em prol de uma verdadeira e eficiente centralidade no cliente. Isso, porque com o empoderamento de um consumidor cada vez mais incisivo, viu sua voz ser ampliada por meio das redes sociais, sites de resenha e canais de avaliação em aplicativos.

É dentro deste contexto que surgem, ao longo dos últimos anos, debates em torno do conceito de “brand lover”. Também conhecidos como defensores ou guardiões de uma marca, estamos falando daqueles clientes que não só recomendam um produto ou serviço, mas verdadeiramente se engajam, compartilham valores e se conectam com os propósitos que uma companhia oferece ao mercado por meio de seus produtos e serviços.

Neste campo, temos desde marcas já tradicionais em diferentes segmentos de mercado que souberam reforçar seus diferenciais competitivos e construir uma identidade que cativa e influencia consumidores (Apple, Samsung, Coca-Cola, Channel e Adidas são apenas alguns dos exemplos cases de marcas com uma rede sólida de brand lovers); até startups e companhias digitais que, se pautando, justamente, na perspectiva de Customer Success, engajam uma vasta gama de clientes em seus canais de comunicação (Nubank, iFood, Netflix, Spotify e Amazon são alguns dos muitos exemplos).

Há clientes que não só recomendam um produto ou serviço, mas verdadeiramente se conectam com os propósitos que uma companhia oferece ao mercado por meio de seus produtos e serviços (Créditos: Pxhere)

Construindo sua própria rede de brand lovers

Feito este preâmbulo, o interessante é percebermos que alinhar suas ações de marketing tendo em vista o fortalecimento ou estruturação de uma rede de defensores de marca não é algo que está restrito apenas às grandes companhias do mercado.

No caso de um pequeno negócio ou startup que está dando seus primeiros passos no ambiente de negócios do país, contar com uma base de clientes fiéis e seguidores próximos, mesmo que mais enxuta – mas que, de fato, se engaja com os conteúdos de sua empresa e recomenda ou tem grande potencial de conversão – trata-se de um diferencial estratégico capaz de impulsionar um crescimento orgânico e sustentável de seu posicionamento mercadológico no médio/longo prazo.

Para tanto, é necessário considerar, ao menos, 3 aspectos centrais:

1. Crie uma identidade própria

Você viraria defensor de uma marca cujos valores não são claros e que oferece “mais do mesmo” em termos de posicionamento? Pois tenha em mente que seus clientes devem pensar o mesmo.

Para criar conexões emocionais com o consumidor, você precisará ir além de um bom produto, definindo uma linguagem própria para suas ações de marketing e uma identidade visual que faça com que sua marca seja lembrada. Busque o seu diferencial, compartilhe histórias que podem aproximar o público, trabalhe cases de sucesso e construa uma jornada baseada em autenticidade.

2. Reforce seu posicionamento digital

Para conquistar brand lovers, antes de tudo, você precisa estar onde seu cliente (real ou potencial) está e fazer sua visão ser difundida, sobretudo, nos canais digitais (redes sociais, grupos e fóruns, portais de reviews, dentre outros) que, como vimos, são fontes para o empoderamento do consumidor.

Neste sentido, é fundamental estruturar um planejamento inteligente para um posicionamento multicanal que, além de contar com o alinhamento dos times comerciais, de marketing e de atendimento, tendo em vista o Customer Success; deve aproveitar a força dos veículos de imprensa digitais para ampliar e dar credibilidade para a mensagem de uma empresa.

3. Invista em conteúdo

Conteúdo é a alma dos negócios contemporâneos. Ao trabalhar ações bem pensadas de inbound marketing, temos mais um reforço na estrada para sua empresa se tornar uma love brand, uma vez que, por meio de materiais relevantes que ajudam seus leads a superar suas dores de mercado, podemos estreitar os laços com potenciais clientes e iniciar uma relação de fidelidade baseada em engajamento espontâneo e contínuo.

Com tais etapas, conseguimos perceber que, mais que um conceito ou objetivo genérico, para alcançarmos o posto de uma love brand e fomentarmos uma rede de defensores de marca, temos de implementar diferentes metodologias que se comunicam entre si (inbound, divulgações na mídia, posicionamento multicanal, conteúdo, redes sociais etc.) e termos em mente que não estamos falando que resultados se desenham do dia para a noite.

A verdade é que toda trajetória no universo da comunicação empresarial e do marketing envolve um processo de amadurecimento e de evolução, em que, com empenho e visão estratégicas, podemos colher os frutos da conexão genuína entre organizações e consumidores.

Publicidade

Compartilhe