01 E 02 DE JUNHO DE 2022 | WTC São Paulo - SP
Publicidade

Evento ProXXIma

A inovação no mercado de produção de alimentos

Cecilia Alexandre, da Kraft Heinz, e Vanessa Giangiacomo, da NotCo, analisaram como os novos hábitos dos consumidores impulsionaram a inovação do setor

Amanda Schnaider
2 de junho de 2022 - 16h56

Em fevereiro deste ano, a multinacional de alimentos, Kraft Heinz Company, e a foodtech, TheNotCompany “NotCo”, anunciaram a criação da joint venture The Kraft Heinz Not Company, com o objetivo acelerar a inovação no mercado de plant based e na produção global de alimentos.

Juntas no palco do ProXXIma 2022, Cecilia Alexandre, diretora de marketing da Kraft Heinz, e Vanessa Giangiacomo, head de marketing da NotCo, não puderam comentar sobre a parceria, por ser uma iniciativa inicialmente feita somente nos Estados Unidos, sem previsão de ir para outros mercados. Porém, as executivas abordaram a questão da inovação que guia ambas as empresas.

 

Cecilia Alexandre, diretora de marketing da Kraft Heinz, e Vanessa Giangiacomo, head de marketing da NotCo (crédito: Eduardo Lopes/Imagem Paulista)

O mais interessante sobre a parceria entre as duas companhias é justamente que uma delas é uma multinacional e a outra uma foodtech. Segundo Vanessa, os principais ensinamentos que uma grande empresa pode dar para uma startup são: estruturação e expansão. “É com grandes empresas que conseguimos entrar estruturado no varejo e construir uma marca forte”, reforçou.

Do outro lado da moeda, Cecilia entende que as startups também podem transmitir diversos aprendizados para as grandes empresas, sendo que o principal dele é a velocidade. “Eles trazem uma obrigação de olharmos para a velocidade e entendermos cada vez mais os nossos consumidores”, pontuou a diretora de marketing da Kraft Heinz.

Novos hábitos

Os hábitos alimentares dos consumidores têm se transformado nos últimos anos. Maior atenção aos processos de produção da indústria e às informações nutricionais têm ganhado espaço, além da saudabilidade e indulgência. Vanessa explicou que a NotCo surgiu justamente dessa mudança de hábito dos consumidores, no caso, a queda no consumo de produtos de origem animal. Porém, a head enfatizou que a foodtech foca principalmente em quebrar a principal barreira de consumo de produtos planted based: o sabor. “Ainda existe uma barreira muito grande que estamos trabalhando, mas temos a missão de ajudá-los [os consumidores]”.

Na opinião de Cecilia, o consumidor de hoje está atrás do que ela chama de “3 Vs”: verdade, velocidade e vivência. “Esses pilares norteiam muito a forma como nos conectamos com os consumidores”, salientou. Inclusive, nessa busca pela saudabilidade, transparência e verdade, a diretora de marketing da Kraft Heinz, anunciou que dentro de duas semanas todo o portfólio de maionese da Heinz será renovado. A maionese será feita 100% de ovos caipiras.

A velocidade é um ponto essencial para ambas as empresas que estão em busca da inovação para atender às necessidades de seus consumidores. Para conseguir essa velocidade, a tecnologia é essencial. “Nossos fundadores entenderam que a Inteligência Artificial ia ser a nossa maior aliada e criou-se o Giuseppe, que analisa dezena de milhares de plantas e entende como fazer aquele produto da forma mais rápida e gostosa”, afirmou Vanessa, da NotCo. Outro fator que ajuda a empresa a ter mais velocidade é não ter uma fábrica própria e sim alugar fábricas que já existem.

Com todo esse olhar voltado para a velocidade, Cecilia da Kraft Heinz entende que é necessário que as empresas se permitam testar, errar e aprender com os erros. “É se permitir não acertar 100%, mas entender que a velocidade é fundamental, porque senão não conseguimos chegar na meta que temos lá na frente”, completou.

Digitalização

A digitalização também mudou os hábitos de comportamento das pessoas quando o assunto é alimentação, principalmente durante a pandemia, quando o delivery ganhou ainda mais força. “Descobrimos que Rappi e iFood são canais fundamentais para nós, uma vez que uma grande dor nossa, e de todas as startups, é a questão da distribuição”, enfatizou Vanessa, da NotCo. “Outro ponto super impotente é a questão das parcerias com os restaurantes”.

Toda essa transformação dos hábitos dos consumidores impulsionou a Kraft Heinz. Recentemente, a companhia lançou três plataformas de contato com o consumidor. A primeira foi a criação do WhatsApp da Heinz, a segunda foi a instalação de Wi-fi em hamburguerias parceiras e a terceira foi uma parceria com a Alexa, com foco em gamificação.

Desafio de comunicação

Um consumidor cada vez mais crítico em relação às escolhas de produtos é um desafio adicional ao trabalho de comunicação. “Estamos tendo uma grande mudança sobre construção de marca, porque não da mais para interromper e criar conteúdo, só que ao mesmo tempo é difícil. É difícil entregar, impactar, atingir os resultados, mas um caminho, além da verdade, é entregar aquilo que acreditamos, aquilo que o consumir quer, sem se preocupar tanto com as métricas”, ressaltou. Apesar de admirar o veganismo, a NotCo não se coloca como uma marca vegana, segundo Vanessa, porque o veganismo é muito maior, é um ato político. “Queremos ser para todo mundo. Não queremos nichar, queremos agregar. As marcas precisam ser mais agregadoras, o mundo precisa ser mais agregador”.

Cecilia destacou outro ponto importante de construção de marca que é trazer experiências para os consumidores. “A inovação e a forma de comunicar tem que sair de onde estamos acostumados e chegar onde o consumidor possa vivenciar”, disse.

Publicidade

Compartilhe