Stranger Things: marcas trazem Hawkings e anos 1980 para o Brasil atual

Buscar
Publicidade

Marketing

Stranger Things: marcas trazem Hawkings e anos 1980 para o Brasil atual

Claro, Mac Cosméticos, Burger King e outras empresas apostam na nostalgia dos millennials e em experiências imersivas para 4ª temporada da série da Netflix

Thaís Monteiro
27 de maio de 2022 - 6h00

Com um investimento de US$ 30 milhões por capítulo, a 4ª — e mais longa — temporada da série Stranger Things chega à Netflix nesta sexta-feira, 27. São, ao todo, nove episódios de cerca de uma hora cada que promete desenvolver mais os personagens individualmente e dar ousadia à história. O lançamento da temporada, três anos após a 3ª, marca o retorno de uma das grandes produções da Netflix após o hiato das produções decorrente da pandemia da Covid-19 e as marcas parceiras apostaram suas fichas em experiências físicas e licenciamentos.

 

Temporada se passa em 1986; marcas replicam espaços novos na série, como pista de patinação (Crédito: Divulgação/Netflix)

Assim como a nova temporada, o legado de Stranger Things na cultura pop promete ser grande. Sua chegada como original da Netflix em 2016 gerou questionamentos acerca do uso de algoritmos na construção do roteiro, que usa referências de outras obras cinematográficas dos anos 1980. Em 2019, a terceira temporada atingiu a marca de 40,7 milhões de espectadores em quatro dias. Também em quatro dias, 18,2 milhões de espectadores concluíram a temporada. Ao atingir 28 dias, a série tinha sido vista por 64 milhões de usuários, que na época representava 40% da base de assinantes da Netflix. Os diretores, da dupla Duffer Brother’s, planejam spin-offs da produção após a quinta temporada, que será a última.

As diversas referências publicitárias à série acumularam prêmios. Em 2017 e 2018, a Netflix levou leões de bronze pelas campanhas da série: a que convidou a apresentadora Xuxa a reviver a época nostálgica dos programas infantis para divulgar a estreia e pela campanha “Bagulhos Sinistros”, que usou a programação do SBT para divulgar a estreia da segunda temporada. Stranger Things ainda ficou conhecida por relançar a New Coke, produto da Coca-Cola que foi lançado na década, mas que não conquistou o público, e por fazer product placements não pagos, como o de Eggo, da Kellogg.

Experiências imersivas e nostalgicas

A 4ª temporada de Stranger Things também marca o primeiro evento da Netflix Brasil após a pandemia. A plataforma sediou uma exibição do primeiro episódio para fãs no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, que foi decorado com cenários e figurinos da produção. Tal investimento da própria Netflix deu o tom para o que as demais marcas prepararam. Contando com o retorno das experiências físicas ou presenciais no pós-pandemia, parceiros da plataformas apostaram em trazer imersão ao consumidor.

A Claro criou um cenário inspirado no Mundo Invertido e na cidade que se passa a série — com elementos como jogos de arcade, objetos de locadoras de vídeo e outros — na sua loja no Shopping Morumbi, em São Paulo, para proporcionar uma experiência imersiva os clientes. A ação contará com cobertura via redes sociais pelo perfil @visiteiemsampa.

A Vivo também contará com espaços ambientados em suas lojas e transportará os ambientes da série em painéis de mídia OOH pelo País. A campanha celebra a parceria da operadora com a Netflix no pacote Vivo Fibra e Netflix. O filme da comunicação mostra o Mundo Invertido tomando conta do espaço dos telespectadores.

Outra forma de imersão no universo da série é através dos produtos licenciados, que se tornam mais caricatos a partir da associação com o modo de se verstir ou se maquiar dos anos 1980. Este ano, Mac Cosméticos desenvolveu duas linhas de maquiagem de coleção limitada, uma inspirada no colégio Hawkings High, ou o “Mundo Real”, e outra no Mundo Invertido. Os produtos, que incluem batons, sombras, brush e outros, são lançados nesta sexta-feira, 27. Amy Forsythe, chefe do departamento de maquiagem de Stranger Things, também é maquiadora da Mac, o que contribuiu para a aproximação.

 

Maquiagens da Mac Cosméticos com Stranger Things tem cores vibrantes da época, mas também sombrias em referência ao Mundo Invertido (Crédito: Divulgação/Mac Cosméticos)

Para a diretora da Mac Cosmetics Brasil, Ana Bernabe, a associação com Stranger Things é uma estratégia que atrai dois públicos: aqueles que viveram a época em que se passa a trama e a geração seguinte. Segundo a executiva, outro aspecto que atrai nos produtos é as embalagens colecionáveis com a simbologia da série.

“A série tem como público a geração Z, que é um grande foco pra Mac. A coleção será muito inspirada nos anos 1980, uma década que está em alta nas tendências de beleza mundiais, causando uma certa nostalgia. Aproximando as gerações Millenials e Z, além dos fãs da série – uma das séries mais aguardadas dos últimos anos. E é uma coleção superimportante para marca, já que o Brasil é o lugar que possui a maior fanbase da série. Acreditamos que será um sucesso por aqui”, explica.

Ainda se tratando de produtos licenciados e sintonizados à década, a Jansport lançou uma coleção limitada de mochilas que remetem às mochilas usadas nos anos 1980 e às que os personagens usam na temporada. O logo da marca também é costurado de modo invertido, em referência ao Mundo Invertido. E a Tok&Stok lançou produtos para casa, como copos, canecas, pratos, aventais, almofadas e outros.

Lanche principal tem waffes no lugar do pão de hambúrger em referência à série (Crédito: Divulgação/Burger King)

Já o Burker King optou por apresentar uma experiência sensorial. A rede de fast-food desenvolveu um menu inspirado na série, o Stranger Menu, que conta com Waffle Burger, Batata Hellfire, Sundae Demogorgon e uma tatuagem temporária. O menu só pode ser lido com o celular de ponta cabeça.

Dois restaurantes da rede também contam com ambientação. O Burger King reproduziu a pista de patinação Rink-o-Mania e o Clube Hellfire, que marcam a nova temporada da série, no interior das suas unidades na Avenida Paulista e na Praça Panamericana, em São Paulo. No ambiente externo, a rede trouxe elementos do Mundo Invertido apontando o perigo iminente e os restaurantes representam uma fortaleza dos perigos.

Sede de conteúdo

A aproximação da nova temporada tem feito os números da temporadas anteriores subirem. Segundo o portal Deadline, os usuários levaram a série para o top 10 de séries em inglês assistidas semanalmente, atingindo 9,5 milhões de horas consumidas, esta semana.

A série ganhará ainda mais conteúdo fora da plataforma. Parceira da Netflix, a Claro prepara especiais em aquecimento à temporada no programa Estúdio Claro, que a operadora disponibiliza em seu canal no YouTube, incluindo uma entrevista com os diretores da série.

Para a operadora, todo o investimento nas ativações para a nova temporada da série visa reforçar o compromisso da empresa em oferecer uma experiência diverenciada ao cliente, com uma grande quantidade de conteúdo e em diferentes devices. Diretor de TV da Claro, Ricardo Falcão também reconhece que houve um período em que a chegada de novos conteúdos foi suspensa e a empresa tem o intuito de integrar a enorme gama de serviços de streaming para trazer comodidade e flexibilidade.

“Nós estamos acompanhando as diversas mudanças sofridas ao longo dos últimos anos à oferta de conteúdo de vídeo, tornando-se cada vez mais digital e flexível, mas ao mesmo tempo fragmentada, e nós estamos agregando, cada vez mais, parceiros de peso e conteúdos adicionais aos nossos serviços”, coloca.

A empresa oferece planos com assinatura da Netflix e, em parceria com o streaming, tem disponível em sua plataforma as duas primeiras temporadas da série, inclusive para não-assinantes da Netflix. A campanha “Fuja de Conexões Estranhas”, criada pela Talent Marcel, divulga as promoções da operadora com o streaming a partir de cenas da série.

Publicidade

Compartilhe

Veja também