Pilha no Brinquedo #12: O ovo Perfeito > Re-skillikg e Upskilling

Buscar

Pilha no Brinquedo #12: O ovo Perfeito > Re-skillikg e Upskilling

Buscar
Publicidade

Opinião

Pilha no Brinquedo #12: O ovo Perfeito > Re-skillikg e Upskilling

Qual a consistência ideal para considerar cozido? Não, isto não é papo de Masterchef


2 de julho de 2024 - 8h00

Quanto tempo leva para fazer um ovo cozido perfeito? Alguns especialistas gastronômicos, dizem que leva oito min. Mas há controvérsias. Qual o tempo que o meu fogão leva para fazê-lo? Quanto tempo o meu fogão leva para chegar à temperatura ideal da água? Qual a consistência ideal para considerar cozido? Não, isto não é papo de Masterchef.

A reflexão veio de um professor numa aula de finanças avançada para executivos. No mínimo curioso e pitoresco. O debate era sobre o processo individual de aprendizagem, que na disciplina em questão, poderia levar bem mais que oito minutos regado a muito esforço e técnica.

Isso me fez pesquisar sobre as capacidades intrínsecas ao desenvolvimento, num link com Re-skilling e Upskilling. Ambos os conceitos, que têm ganhado uma magnitude interessante no desenvolvimento dos profissionais no mundo dos negócios, em nada são diferentes para nós profissionais de Marketing.

Partindo do princípio de que a tradução de “skill” é “habilidade” ou “competência”, existe implicação em nos mantermos relevantes e competitivos. A derivação dessas habilidades estaria em: “Reskilling”, no processo a aquisição de habilidades adaptativas, ou o reaprender, enquanto o “Upskilling”, no aprimoramento das habilidades existentes. Algo permanente e cíclico, como o aprender, desaprender e reaprender.

Segundo pesquisa realizada pela McKinsey & Company, “nove em cada dez gerentes já sofrem com a escassez de habilidades em algumas profissões. E 87% das empresas não possuem o talento que precisarão para o futuro.” Então, amigos, vamos precisar aprender e reaprender todos os dias. Mas como isto funciona na prática? Não é exatamente como cozinhar um ovo, mas de alguma forma, acho que é na observação das coisas simples, que iniciamos ambos os processos de Re e Upskilling.

Avaliando o fogão. Está funcionando? Tem potencial ou já está obsoleto? Em alguns casos, alguns aspectos da natureza da empresa, como na comparação entre um fogão a lenha, elétrico ou a gás, podem mudar o tempo de cocção. Ou seja, neste paralelo, conhecer as habilidades e limitações internas, direciona o que devemos reciclar (RE) ou atualizar (dar um ‘UP’). Um mapeamento prévio das capacidades e habilidades atuais, é o primeiro passo para acessar as possibilidades desenvolvimento. Assim, fica mais fácil de visualizar o que já existe dentro de casa e o que é preciso criar e desenvolver, ou seja, saber o que não sabemos.

O segundo passo é ativar o Re e o Up. Quais os truques, os atalhos, que podemos usar para melhorar processo? A panela, a quantidade de água, ou a intensidade da chama do fogão. Tudo isto deve estar presente na escolha das ferramentas que vamos usar para aprimorar nossas capacidades. Frequência, sequência, velocidade e intensidade. E saber se esquentamos a água antes ou como comprar uma panela nova pode mudar o resultado também.

Tudo isso, associado à tecnologia ajuda e muito. Diria que é uma ferramenta fundamental para acelerar o resultado. Obviamente, que se o ingrediente é ruim, nada fica bom. Então, tem que ter certeza de que o ovo está realmente bom para ser cozido. Ou seja, nesse paralelo, tanto o UPspskilling, quanto o REskilling, dependem do mindset de desenvolvimento de cada um. Qual a sua disposição?

“There is no free lunch” (não existe comida de graça), ou seja, vamos ter pelo menos demonstrar a vontade de aprender a cozinhar o ovo.

Quer saber mais?

  • McKinsey & Company | https://www.mckinsey.com/capabilities/people-and-organizational-performance/our-insights/beyond-hiring-how-companies-are-reskilling-to-address-talent-gaps
  • Pesquisa Futuro do Emprego: Future of Jobs Report 2023 INSIGHT REPORT MAY 2023 | World Economic Forum

Pilha no Brinquedo #7: Flywheel – A roda de tração

Pilha no Brinquedo #8: Risco, retorno & recompensa

Pilha no Brinquedo #9: Diário secreto > jornada de empatia

Pilha no Brinquedo #10: Cópia ou original? Como gerar diferenciação

Pilha no Brinquedo #11: I-negociável, desbloqueando o potencial do conflito

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • A verdade, sempre abaixo da superfície

    Apesar de nosso compromisso ser com o futuro do marketing, sempre se aprende ao olhar as frestas do passado

  • Equilíbrio emocional, confiança e vulnerabilidade

    A tríade inspirada em Divertida Mente para um ambiente de trabalho saudável