Say nothing, change nothing. Ou como Scott Galloway e Danai Gurira falaram no meu ouvido

Buscar

Cannes Lions

17 a 21 de junho de 2024 | Cannes - França

Diário de Cannes

Say nothing, change nothing. Ou como Scott Galloway e Danai Gurira falaram no meu ouvido

Fundamental falar também que demorou tempo demais para a Croisette ver tantas mulheres líderes na indústria da comunicação


3 de julho de 2023 - 15h30

O painel com Danai Gurira, embaixadora da The Unstereotype Alliance das Nações Unidas foi um dos primeiros que assisti em Cannes este ano. O foco dela era que o falar e o ouvir são ferramentas poderosas para combater preconceitos. “A curiosidade é o melhor antídoto contra os estereótipos”, cravou. Mas o recado de que sem falar nada mudou continuou ressoando em mim pelos seis dias de Festival.

De repente os Leões estavam falando. Falando do quanto os sinais da depressão ou a falta deles podem enganar, falando sobre os distúrbios alimentares e mentais que os padrões de beleza perpetuam. Falando para deixar nossos cabelos brancos em paz, falando sobre masturbação. Falando inclusive sobre a dificuldade de falar sobre o câncer.

Constatei feliz que muitos falavam simplesmente sobre uma nova funcionalidade do smartphone, a atualização de um game ou a nova edição de um biscoito. Porque o impacto positivo é bom e a gente sempre gosta, mas importante falar que é a criatividade que gera negócios e crescimento que sustenta nossa indústria, nossos salários e o Festival de Cannes.

Fundamental falar também que demorou tempo demais para a Croisette ver tantas mulheres líderes na indústria da comunicação: só em um dos encontros organizados pelo MoreGrls, éramos 62 brasileiras. Falar que foi nossa delegação mais diversa também em recorte racial, mas que em pleno 2023 é a primeira vez que uma Diretora de Criação negra ganha um Leão pelo Brasil. Falar, repetir e falar de novo que mesmo celebrando, os gaps de equidade ainda são grandes.

Quase no final do Festival, Scott Galloway vem reforçar o coro de Danai, hablando mesmo: “Ser publicitário me deu músculos mas me deixou exausto.” “Só vai fazer sentido as marcas voltarem pro Twitter quando o dono mudar.” “Saiam do scroll e vão viver suas vidas.” E, principalmente, “falem todos os dias para seus pais e seus filhos que você os ama.”

Volto este ano de Cannes, onde a gente sempre chega querendo ganhar, com um segundo verbo preferido.

Publicidade

Compartilhe