As ações das marcas na Copa do Mundo Feminina

Buscar

As ações das marcas na Copa do Mundo Feminina

Buscar
Publicidade

Marketing

As ações das marcas na Copa do Mundo Feminina

Empresas patrocinadoras promovem ações para fomentar o futebol feminino durante o Mundial, que começa no dia 20 de julho


16 de junho de 2023 - 8h05

Copa do Mundo feminina entra no calendário de ativações das marcas (Crédito: Divulgação)

Copa do Mundo feminina entra no calendário de ativações das marcas (Crédito: Divulgação)

Com início previsto para 20 de julho, a Copa do Mundo feminina de 2023 também já entrou no calendário das marcas. Essa edição será marcada por ser a primeira que contará com dois países sede e com maior número de seleções. Dessa vez serão 32 equipes, oito a mais que a edição de 2019.

Nesse contexto, o desafio das empresas de transmissão e patrocinadores que buscam se conectar com o público é o fuso horário. A Austrália, que é um dos países que receberá a competição, está 13 horas `frente do fuso brasileiro, enquanto a Nova Zelândia está  15 horas.

Para essa edição, a Copa do Mundo Feminina contará com transmissão na CazéTV e dos canais abertos e por assinatura da Globo.

A estreia do Brasil acontece no dia 24 de julho, contra o Panamá. A fase de grupos irá até dia 3 de agosto, com a seleção brasileiraa encerrando a fase de grupos contra a Jamaica no dia 2.

Ações das marcas na Copa do Mundo

Assim como aconteceu durante a Copa do Mundo no Catar, em 2022, as marcas devem aproveitar o momento para se conectar com os torcedores. Por isso, elas patrocinam a seleção, como é o caso na Nike, do Kwai e da Cimed; a Fifa, como Visa, Coca-Cola e Unilever, além de promover outros tipos de ações.

Em 2023, e pela primeira vez como canal da competição feminina, a CazéTV já conta com 11 marcas patrocinadoras. São elas: Coca-Cola, Esportes da Sorte, Eurofarma, iFood, Itaú, Latam, Mastercard, Mercado Livre, Mc Donalds, Sensodyne e Unilever com as marcas Rexona/Clear.

Nike

Patrocinadora da seleção brasileira, a Nike é a fornecedora de material esportivo das atletas. Para a Copa do Mundo, a marca lançou um uniforme inspirado na mãe natureza que celebra a diversidade brasileira. Além disso, a marca  lançou uma campanha, criada pela Wieden + Kennedy São Paulo trazendo mulheres para protagonizar as iniciativas e divulgar os uniformes.

As peças têm como objetivo celebrar o futebol brasileiro, além de convidar as mulheres a participarem mais dos eventos esportivos. A campanha traz como mote “Joga Pra Sempre” e busca valorizar a trajetória das mulheres no esporte.

Rappi

Também como apoiador da seleção, o Rappi anuncia dois projetos de investimento na Copa feminina. O primeiro é o “Se essa Copa fosse minha…”, em que a marca destinará recursos para pintar lojas Turbo e espaços para celebrar a seleção feminina. Com isso o objetivo da marca é incentivar as pessoas a se conectarem com a modalidade.

Além disso, o Rappi apresenta o “Correndo com Legado”, projeto no qual a plataforma desenvolverá e distribuirá uma camiseta para os entregadores em homenagem às jogadoras da seleção.

Kwai

O Kwai é a plataforma oficial das seleções, graças a um acordo fechado em 2021 com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Com isso, a plataforma receberá algumas transmissões exclusivas, como a convocação realizada pela técnica Pia Sundhage, coletivas de imprensa e treinos.

Além disso, a plataforma colocou no ar a segunda edição do reality show Microfone Aberto, em parceria com o programa Jogo Aberto, da Band, que será focado no futebol feminino. O vencedor dessa edição será enviado aos países sede para realizar a cobertura da Copa do Mundo in loco.

Cimed

Já a Cimed, que também apoia a seleção, apresenta um projeto parecido com o que aconteceu durante a Copa do Mundo do Catar. Dessa vez o projeto será comandado pela vice-presidente da marca, Karla Felmanas, e conta com ações que começam desde já. A campanha “Campeãs por Natureza” é a primeira ativação da marca.

Além disso, as atletas da seleção, Bia Zaneratto e Debinha foram contratadas como embaixadoras da Cimed para mostrar o dia a dia e os bastidores da seleção nos países sede. No Brasil, Formiga será a representante. As influenciadoras do universo esportivo, Luana Maluf e Alê Xavier, fazem parte do Squad da Cimed para a produção de conteúdo, que será a grande aposta da empresa para a cobertura.

Por fim, a farmacêutica apoiará o MVA (Movimento Verde Amarelo) na torcida e o projeto Meninas Em Campo. “Vamos para a copa com todo o movimento, e já vamos para a Austrália dia 22”, diz Karla.

Visa na Copa do Mundo

Patrocinadora da Copa do Mundo, pela Fifa, a Visa também terá algumas ações para essa edição da competição. A ideia da marca, segundo a diretora de marketing, Patrícia Mascagni, é promover ações para trabalhar a visibilidade do futebol feminino.

Para isso, a empresa convidou os parceiros a parar durante os jogos para que os colaboradores possam acompanhar a seleção feminina. A marca quer seguir o modelo que já acontece na cultura do futebol masculino. Além disso, a Visa levará caminhões itinerantes para as grandes cidades, com o objetivo de fazer com que as pessoas consigam assistir aos jogos mesmo estando na rua.

Essas iniciativas fazem parte do movimento #EscolhaJogarComElas, que é um convite para que todos participem das iniciativas. “Esse movimento foi o ponto de partida. Acreditamos que esse é o nosso papel e não queremos que seja só nosso”, explica a diretora.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Cimed nomeia João Branco ao Conselho e mira liderança de mercado

    Cimed nomeia João Branco ao Conselho e mira liderança de mercado

    Farmacêutica passa a contar com o executivo em proposta de alcançar os R$ 5 bilhões de faturamento até 2025 e anuncia nova marca de produtos para bebês

  • Setor auto, educação e saúde devem acelerar investimentos

    Setor auto, educação e saúde devem acelerar investimentos

    Dado é fruto da pesquisa Bússola de Marketing, do Grupo Croma, realizado em parceria com Aba, Abap, Cenp e Ampro