Cannes Lions pede desculpas por falta de diversidade

Buscar

Comunicação

Publicidade

Cannes Lions pede desculpas por falta de diversidade

Ex-reitor de programa educacional do Festival relata que, atualmente, grupo só tem representantes brancos


18 de maio de 2021 - 16h37

(Crédito: Reprodução/Twitter)

Por Alexandra Jardine, do Advertising Age

A quase um mês da realização de sua edição 2021, o Cannes Lions foi alvo de críticas pela pouca diversidade por parte de um ex-reitor de seu programa educacional.

As acusações começaram com uma postagem no Twitter feita no fim de semana por Abraham Abbi Asefaw, ex-reitor do programa de aprendizagem do Cannes Lions da Roger Hatchuel Academy (RHA), cujo objetivo é introduzir jovens criativos na indústria de comunicação.

Asefaw, que é chairman da empresa de design LW, sediada em Dubai, foi co-reitor da Roger Hatchuel Academy por cinco anos. Ele relatou que, após ele e seu co-reitor terem rompido a parceria, ele escreveu a organização do Cannes Lions sugerindo que eles escolhessem um único reitor ao programa, em vez de dois, e que esse reitor fosse uma pessoa não-branca.

Nas mensagens postadas eu seu tuíte, Asefaw continuou: “Fui removido da função de reitor do Cannes Lions School. Todos os reitores da lista são brancos. Sim, até na Roger Hatchuel Academy – o lugar de mais diversidade do Cannes Lions.

Ele explicou que, quando abordou po assunto com o Cannes Lions, recebeu uma mensagem de Steve Latham, head of talent and training, que dizia. “Em relação ao RHA, minha decisão foi egoísta e não pensada e, por isso, peço desculpas. Foi apresentada a mim uma solução rápida durante um período estressante mas, olhando para a situação, teria lidado com isso de forma diferente.”

Asefaw continou: “Eu posso lidar com o fato de não continuar como reitor, apesar de mais de uma década de longo compromisso com a organização e de ter sido seu consultor para qualquer assunto relacionado à diversidade. Mas, o que não consigo lidar é com o fato de a próxima geração de criativos, de todo o mundo, terem uma representatividade menor por causa de uma solução rápida”.

Em sua thread no Twitter, Asefaw também mencionou seus esforços em auxiliar a organização com seus programas de diversidade. “Em 2019, Cannes lançou seu “Mais Ambicioso Programa de Diversidade e Inclusão” como uma resposta ao fato de ter menos de 2% de seus participantes compostos por pessoas não brancas ou de comunidades subrepresentadas.” Houve um impulsionamento massivo da mídia em torno do assunto e a participação de palestrantes não-brancos, incluindo eu, que nos tornamos símbolos dessa ‘mudança'”.

Por meio da minha rede de contato, trouxe pessoas diversas e líderes da indústria para ensinarem e inspirarem os 40 estudantes do programa. Esses esforços foram notados e Cannes viu, em conexão com seu programa de diversidade, uma oportunidade de apresentar o RHA como o ‘lugar mais diverso do Cannes Lions'”.

O ex-reitor do programa publicou, na sequência, todos os seus tuítes na plataforma Medium. Depois de sua thread ter atraído a atenção das pessoas na segunda-feira, 17 – com comentários que divulgaram a hashtag #comeoncannes, o próprio festival de criatividade respondeu aos comentários de Asefaw em seus perfis oficiais no Twitter e no Instagram. “Estamos tratando de tudo o que Abraham Asefaw disse de maneira intencional e recebemos bem as críticas para poder garantir que erros como esse não voltem a acontecer. Entramos em contato com ele, mas queremos oferecer-lhe um pedido público de desculpas. “Trabalhamos com Abraham por mais de dez anos e, se ele quiser se comunicar conosco no futuro, ficariamos mais do que felizes e trabalhar novamente com ele e com outras pessoas para assegurar que não apenas busquemos por diversidade, inclusão e equidade, mas que alcancemos diversidade, inclusão e equidade. Esse é um momento particularmente decepcionante para nós do Cannes Lions, pois a organização tem tido orgulho em incrementar a diversidade nos paineis, entre os jurados e talentos.

Na  noite de segunda-feira, 18, Asefaw respondeu, em meio às mensagens de apoio que recebeu de participantes do RHA, sobre a postagem do Festival. “Não estou ignorando o pedido público de desculpas do Cannes Lions, mas estou digerindo o assunto antes de responder. Antes, quero destacar algumas mensagens de ex-alunos da RHA que destacam de forma tão vívida porque a representatividade importa”, escreveu.

Publicidade

Compartilhe